Garoto de 14 anos confessa ter matado homem a tiros no interior de SP

0
Corpo de homem foi encontrado com marca de tiro em rua de Piedade (Foto: Arquivo pessoal)

Crime aconteceu em Piedade em um local conhecido como ponto de tráfico de drogas. Celular do menino e do irmão, que teria presenciado o assassinato, foram apreendidos pela polícia.

Um adolescente de 14 anos confessou ter matado a tiros um homem no bairro Vila Eraldino, em Piedade (SP). Conforme o boletim de ocorrência, o crime aconteceu na sexta-feira passada (20). A vítima, que estava sem documento e ainda não foi identificada, foi encontrada com marca de tiro no rosto na Rua Salvador José dos Santos.

O homem morreu antes da chegada do Samu. Ainda de acordo com o registro policial, o local onde a morte aconteceu é conhecido como ponto de tráfico de drogas.

O menor de idade foi localizado pela polícia na quarta-feira (25) durante buscar por suspeitos de terem cometido o crime. Segundo a polícia, além de confessar o assassinato, o menino levou a equipe até a área de mata onde enterrou o revólver calibre 32 que teria sido usado no crime.

Arma usada por adolescente em crime estava enterrada em área de mata em Piedade (Foto: Arquivo pessoal)
Arma usada por adolescente em crime estava enterrada em área de mata em Piedade (Foto: Arquivo pessoal)

O irmão do adolescente, de 16 anos, também estava no local do crime, mas não teria participado do homicídio, segundo a polícia. Os jovens, ainda de acordo com o BO, teriam envolvimento com a venda de drogas.

Com autorização da mãe, os adolescentes tiveram os celulares apreendidos. Para a polícia, eles poem ter trocado mensagens que debem ajudar na investigação do caso. O revólver e as munições vão passar por perícia.

Como não houve apreensão em flagrante, o adolescente foi liberado pela polícia e vai responder em liberade pelo ato infracional.

Arma e munições usadas por menor de idade em Piedade serão periciadas (Foto: Polícia Civil/Divulgação)
Arma e munições usadas por menor de idade em Piedade serão periciadas (Foto: Polícia Civil/Divulgação)