Gafe no casamento

0

Tenho um problema que de vez em quando me deixa em situacões constrangedoras,  muitas pessoas me cumprimentam, me chamam pelo nome e eu não tenho a minima ideia de onde as conheço, e pra disfarçar fica cada dia mais dificil, uma vez cheguei em casa e tinha uma senhora conversando com minha mulher, e como me conheço perguntei educadamente de onde nos conheciamos e ela simplesmente respondeu: sou a sogra da sua irmã que passou esse ultimo Natal na sua casa, só faltou ela completar “seu imbecil”.

Mas uma das maiores gafes desse tipo que cometi, foi em uma festa de casamento da filha de um banqueiro bilionario, a festa era um exagero, quando entrei com minha mulher violinistas tocavam musicas classicas em baixo de uma cascata petalas de rosas e a decoração parecia tirada de um filme de Hollywood,  para esperar os noivos chegarem os convidados foram servidos com champagne francesa e whisky 30 anos, peguei um copo comecei a dar uma de bacana fingindo que aquilo tudo para mim era absolutamente normal e fiquei observando algumas das mais importantes figuras do mercado financeiro, e eu, talves por engano na relação de convidados tambem estava lá, de longe finalmente avistei uma pessoa conhecida cujo nome desta vez lembrava muito bem, era o meu ex chefe de minha época de Citibank, o grande Elvaristo Amaral, ele estava em um papo muito animado com um senhor elegante de bigodinho branco, mas que pra variar eu não tinha a minima idéia de quuem era, como sou fã de carteirinha do Elvaristo não perdi tempo e caminhei até a dupla, minha mulher me seguiu e foi perguntando aflita se eu sabia mesmo quem eram, eu respondi, “fique tranquila um é o Elvaristo meu antigo chefe” quando cheguei na dupla os cumprimentei efusivamente e sem perder tempo entrei no papo sem ser chamado, a conversa era sobre o ramo de Cartões de Crédito, e eu, para demostrar todo o meu conhecimento na área falei com toda a convicção que o mercado de cartões se dividia em duas partes, uma antes do Elvaristo e outra depois do Elvaristo, pois quando ele assumiu a presidencia da Credicard, a empresa saiu de miseros 400 mil cartões para 4 milhoes em apenas um ano, um verdadeiro assombro, e ainda afirmei com todas as letras que esse grande crescimento foi graças a capacidade, a competencia e alta profissionalidade do Elvaristo e do amadorismo e da  incompetencia de quem estava lá antes dele, quando falei isso senti algo estranho no ar, pois meus dois interlocutores ficaram me olhando com um olhar assim digamos que ambos queriam me matar, mas porque pensei eu se essa história era verdadeira? Foi aí que com uma “pequena”ajuda do mestre Elvaristo que disfarçadamente me deu um bico na canela, lembrei na hora que quando ele entrou na presidencia da Credicard para agitar a empresa e conquistar o mercado, foi exatamente no lugar daquele senhor que estava ali na nossa frente, imediatamente tentei mudar de assunto, falei sobre o lindo vestido que a noiva estava usando, virei de costas abracei um garçon e saí de lá de fininho desejando que um raio caisse no meio da minha cabeça.