Funcionários do Hospital de Base fazem manifestação contra feminicídio em Rio Preto

0
Funcionárias fazem manifesto contra feminicídio em frente ao HB em Rio Preto — Foto: Reprodução/TV TEM

Funcionários do Hospital de Base de São José do Rio Preto (SP) realizaram na manhã desta segunda-feira (28) uma manifestação contra o feminicídio em frente ao prédio do hospital.

O manifesto surgiu porque muitos casos foram registrados na região noroeste paulista, entre eles, o de duas profissionais do HB.

Ana Cláudia Santos de Oliveira, técnica em enfermagem foi morta com cinco tiros em agosto do ano passado. Segundo informações, o ex-companheiro não aceitava o fim do relacionamento. Ele está foragido até hoje.

O outro caso é da enfermeira Juliana Landin Simão que foi estrangulada até a morte pelo ex-marido que não aceitava a separação.

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), o Brasil está entre os cinco países que mais matam mulher no mundo.

A concentração do manifesto durou toda manhã. Usando roupas pretas, faixas e cartazes, eles chamaram a atenção para os casos de violência contra a mulher. As que participaram receberam rosas brancas simbolizando paz.

“Somos 80% de mulheres dentro da Fufarme (complexo do Hospital de Base) e não podemos mais aceitar essa situação. Já temos equipe multidisciplinar para atender as funcionárias e tem total apoio de nós”, afirma Cláudia Carla Imbã, presidente da associação dos funcionários.