FPF premia campeãs paulistas no futebol feminino em evento inédito

0
Rio Preto, campeão paulista feminino de 2016 (Foto: Natália de Oliveira)

Cerimônia foi realizada para homenagear as campeãs estaduais do Rio Preto e também os destaques do Paulistão Feminino 2016; Santos ficou com o vice

A Federação Paulista de Futebol (FPF) realizou na tarde desta quinta-feira, na sede da entendida localizada na Barra Funda, a cerimônia de premiação do Campeonato Paulista Feminino 2016. O evento – realizado pela primeira vez na história – homenageou o time campeão do torneio, o Rio Preto, e também as atletas que receberam o título de jogadoras da seleção do torneio. O Santos, que ficou com o vice-campeonato, também recebeu troféu e medalhas do estadual.

Na cerimônia de abertura, o presidente da FPF, Reinaldo Carneiro Bastos, destacou que um dos sonhos da entidade é o de realizar também competições com times de base feminino. O discurso foi acompanhando pelo técnico da seleção brasileira feminina, Vadão.

– A visibilidade é diferente do masculino, sabemos disso, mas nós podemos fazer diferente do que estamos fazendo. O futebol feminino precisa e vai mudar sua cara daqui para frente em São Paulo. Pode ser lento ou não, mas vamos mudar isso – disse o mandatário do futebol paulista.

A coordenadora do Departamento de Futebol Feminino da FPF, a ex-jogadora Aline Pellegrino, ressaltou que o Paulista Feminino é atualmente o campeonato estadual mais forte no país e uma vitrine importante para que as jogadores possam se destacar e conquistar oportunidades no futebol internacional.

– A gente tem a capacidade de desenvolver o nosso futebol feminino do jeito que ele merece e do jeito que ele deve ser reconhecido – disse.

Seleção do Paulistão Feminino 

Millene, atacante do Rio Preto (Foto: Natália de Oliveira)
Millene, atacante do Rio Preto: craque do campeonato paulista feminino (Foto: Natália de Oliveira)

Para incentivar e reconhecer o trabalho do futebol feminino, foi eleita pela primeira vez a Seleção do Campeonato Paulista Feminino. As jogadoras foram escolhidas por capitãs e técnicos das oito equipes que alcançaram as quartas de final do campeonato, em 2016.

O esquema tático, 4-2-4, refletiu o alto número de gols marcados durante todo torneio. Foram 390 em 92 jogos, uma média de aproximadamente 4 gols por partida. O Rio Preto, grande campeão do  torneio, teve quatro jogadoras na seleção: a goleira Raíssa, a zagueira e capitã do time Ana Alice, a meia-atacante Adriana e a atacante Milene, que também foi considerada a melhor jogadora do campeonato.

– Foi um campeonato muito bom pra gente. A nossa equipe tem se destacado desde o ano passado, quando fomos campeãs brasileira. Fizemos no estadual uma campeã muito boa até conquistar o título. Esse título [de uma das melhores atacantes] vai ficar marcado na minha carreira, eu estou muito feliz e sempre lutei por esses momentos – disse Milene.

– Nós chegamos no paulista meio abatidas, não dá pra negar. Afinal, perdemos o título  do Brasileiro (para o Flamengo, na decisão de 2016), mas a gente conseguiu se reerguer e até conseguir o título. E daí foi uma surpresa pra mim estar na seleção do campeonato, eu não esperava mesmo, mas fiquei muito feliz e tenho que destacar que o mérito não é, e sim de todas as meninas. Se não fosse o time, eu não estaria aqui – disse Adriana

Seleção do Paulista Feminino 2016

Raíssa (Rio Preto); Giovana (Santos), Ana Alice (Rio Preto), Jana (Corinthians) e Yasmin (São José); Gabi Morais (Corinthians) e Grazielle (Corinthians); Millene (Rio Preto), Adriana (Rio Preto), Sole James (Santos) e Gabi Nunes (Corinthians). O melhor técnico foi Jonas Urias, do Centro Olímpico.

A artilheira da competição foi a atacante argentina Sole James, do Santos, com 16 gols marcados.

Santos, vice-campeão paulista de futebol feminino` (Foto: Natália de Oliveira)
Santos, vice-campeão paulista de futebol feminino` (Foto: Natália de Oliveira)

DEIXE UMA RESPOSTA