‘Foi livramento’, diz grupo de sacoleiros que embarcaria no ônibus envolvido em acidente com 4 mortes

0
Vitor Pais (à frente) e parte do grupo que viajava com frequência ao Paraguai: "Foi desesperador imaginar que poderia ser a gente ali no chão ao lado do ônibus" — Foto: Arquivo pessoal

Grupo de Assis (SP) que viaja com frequência para o Paraguai lamenta morte de amigos e falam sobre a sensação de ‘escapar da morte’. Colisão com carreta foi na rodovia Castello Branco, em Araçariguama.

“Foi um livramento”. Essa foi a expressão mais usada por alguns dos integrantes de um grupo de passageiros de Assis (SP) que embarcaria no ônibus que se envolveu em um acidente com uma carreta no quilômetro 42 da Rodovia Castello Branco, em Araçariguama (SP), na noite de terça-feira (2). Quatro pessoas morreram.

Segundo Beatriz Helloize, de 18 anos, uma das organizadoras do grupo de sacoleiros da cidade do interior paulista que viajaria para fazer compras no Paraguai, 14 pessoas estavam na lista de pessoas que embarcariam no ônibus que saiu da capital, passaria em Assis, e seguiria até Foz do Iguaçu (PR), na divisa com o Paraguai.

“Foi uma escolha de Deus a gente não estar no ônibus. Pra quem vive na estrada, como a gente, foi mais um livramento”, disse Beatriz.

Ônibus bateu em carreta que seguia na pista contrária: suspeita é que pneu estourado causou acidente — Foto: Priscila Mota/TV TEM
Ônibus bateu em carreta que seguia na pista contrária: suspeita é que pneu estourado causou acidente — Foto: Priscila Mota/TV TEM

Ela contou que esse grupo de Assis, que conta com mais de 30 pessoas, participa de viagens de compras no Paraguai há cerca de cinco anos. Beatriz diz que nunca entrou no ônibus que se acidentou porque, segundo ela, estava estreando na empresa que faz as viagens.

O maquiador Vitor Pais, de 20 anos, que também embarcaria por volta das 22h30 em Assis, diz que após a notícia do acidente e com a chegada das primeiras fotos, “o coração foi apertando”.

Ele relata que o grupo de sacoleiros já passou por um grande trauma recentemente, durante um assalto com criminosos armados, mas diz que o episódio do acidente foi muito trágico o fez repensar se voltará a viajar para o Paraguai, algo que, segundo ele, “fazia quase toda semana”.

“Só de pensar que poderia ser a gente foi desesperador. O assalto na pista foi horrível, mas depois desse acidente, no qual perdemos grandes amigos, não quero mais viajar. Acho que para mim foi um livramento”, disse o maquiador.

Carreta e ônibus bateram na Castello Branco no trecho entre Araçariguama e Santana do Paranaíba — Foto: Globocop
Carreta e ônibus bateram na Castello Branco no trecho entre Araçariguama e Santana do Paranaíba — Foto: Globocop

A suspeita é que o acidente tenha sido provocado pelo estouro de um dos pneus do ônibus. O motorista perdeu o controle do veículo, atravessou o canteiro central e bateu em uma carreta que vinha na pista contrária.

O choque arrebentou o guard-rail e arremessou parte da bagagem dos passageiros no acostamento. Além dos quatro mortos, oito pessoas ficaram feridas e foram levadas para seis hospitais da região.

A polícia agora irá investigar se o ônibus se estava com a manutenção em dia e se tinha autorização para transportar passageiros.

A ocorrência foi atendida pela delegacia de Barueri, na Grande São Paulo, mas as investigações serão conduzidas pela delegacia de Santana de Parnaíba. O caso foi registrado como lesão corporal culposa na direção de veículo automotor e homicídio culposo na direção de veículo automotor.