Flagrante de pichação em Jaú pode resultar em multa de mais de R$ 1 mil; veja o vídeo

0
No centro de Bauru não é difícil encontrar exemplos de pichações (Foto: Reprodução / TV TEM)

Mulher aparece vandalizando residências nos bairros Maria Luiza I e II. Outras cidades na região também enfrentam o mesmo problema.

Pichações incomodam moradores do Centro-Oeste Paulista
Pichações incomodam moradores do Centro-Oeste Paulista

Um flagrante de vandalismo está circulando pelas redes sociais em Jaú (SP). No vídeo, gravado por câmeras de segurança na terça-feira (18), uma mulher aparece pichando várias casas nos bairros Maria Luiza I e II, mesmo correndo risco de pagar uma multa de até um salário mínimo paulista, que atualmente é de R$ 1.094,50. (Veja o vídeo acima).

Pichação de moradora de Jaú foi flagrada por câmeras de segurança (Foto: Reprodução / TV TEM)
Pichação de moradora de Jaú foi flagrada por câmeras de segurança (Foto: Reprodução / TV TEM)

De acordo com os moradores, não é a primeira vez que isso ocorre e vários boletins de ocorrência já foram registrados. Além da lei federal, os municípios também podem instituir regulamentações complementares.

Pichação é considerada crime ambiental no país pela Lei 9.605 de 12/02/1998, sob pena de três meses a um ano de detenção e até seis meses a um ano de prisão se o vandalismo foi feito em monumento ou edifício tombado pelo patrimônio histórico.

Em Jaú, a lei municipal criada em 2003 determina que quem for flagrado e identificado pichando tem que pagar uma multa de um salário mínimo e, no caso de reincidência, o valor é dobrado. O autor também tem que fazer a limpeza do local, em um prazo de 48 horas.

Na região

A situação é cada vez mais comum no Centro-Oeste Paulista, contrariando o senso comum de que as pichações estão restritas aos grandes centros urbanos. Em Bauru (SP), não é preciso andar muito para se deparar com casos de vandalismo.