FIT traz peças do Irã e do México no 2º dia de apresentações em Rio Preto

0
Hearing é uma peça do Irã e será encenada em Rio Preto — Foto: Amir Hossein Shojaei

Duas peças internacionais serão apresentadas nesta sexta-feira (5) no segundo dia do FIT, o Festival Internacional de Teatro, em São José do Rio Preto (SP). O dia também reserva para o público três montagens nacionais, sendo uma delas da Cena Rio Preto, além de apresentações no Graneleiro, ponto de encontro do festival.

A peça “Hearing” [Escuta] é de uma companhia do Irã e se passa em dois tempos diferentes na vida de duas mulheres. O espetáculo aborda reflexões sobre a inocência infantil e o olhar para passado, levando o público até um dormitório de meninas, considerado um castelo inatingível.

A peça é composta por dois atos. Enquanto o primeiro é realista e expõe a situação de transgressão, o segundo, usando de recursos de vídeo e avançando 15 ou 20 anos no tempo, levanta uma série de perguntas e lida com a culpa, o arrependimento e as consequências da acusação inicial.

“Hearing” será encenada nesta sexta-feira, às 21h30, no Ginásio do Sesc Rio Preto.

A outra peça internacional é “Por Favor Cierra La Puerta, Gracias”, do México. A apresentação propõe um passeio por Ciudad Juaréz, contando algumas de suas histórias e seus fantasmas. A dramaturgia foi construída por sete atores, que são da cidade localizada na fronteira com os Estados Unidos e estão familiarizados com as lendas urbanas, a cultura das histórias de amor e de violência.

“Por Favor Cierra La Puerta, Gracias” será apresentada às 19h, no espaço alternativo “Casa”, localizado no Jardim dos Seixas. As duas peças internacionais já estão com os ingressos esgotados.

Peças nacionais

O espetáculo “Buraquinhos ou o Vento é Inimigo do Picumã”, do Coletivo Carcaça de Poéticas Negras, de São Paulo, terá apresentação às 21h30 desta sexta-feira no Teatro Municipal Humberto Sinibaldi Neto.

A peça é uma narrativa em primeira pessoa de uma personagem, um menino negro, nascido na zona leste de São Paulo, que vai à padaria no primeiro dia do ano e leva um “enquadro” de um policial.

A partir daí, o menino começa a correr e não para mais, o que o leva para uma maratona pelo mundo passando por países da América Latina e África. Ao longo do seu caminho o menino é atingido por 111 tiros de arma de fogo de um policial que o persegue, uma referência aos cinco jovens fuzilados em Costa Barros, no Subúrbio do Rio de Janeiro no final de 2015, como também aos 111 mortos no massacre do Carandiru.

Na rua

O Festival Internacional de Teatro também tem apresentações na rua, como o espetáculo “Humalteridade”, que será encenado nesta sexta, às 16h30, no Calçadão de Rio Preto (Rua General Glicério esquina com Jorge Tibiriçá).

Gratuita e também aberta ao público, |entre|ladeiras, performance de estilo site specific, criada para espaços abertos, será encenada na Praça Rui Barbosa, na sexta-feira, às 17h.