Fiscal volta atrás e confirma “esquema” na Emurb

0
Samuel volta à CPI e confirma tudo

Samuel Ferreira, depois de prestar depoimento Á CPI, ao ser interrogado
na Polícia e no Ministério Público teria negado tudo havia dito
anteriormente; ontem, acuado, confirmou esquema de talões falsos

O fiscal da Área Azul de Rio Preto Samuel Ferreira da Silveira foi novamente ouvido pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga supostas irregularidades na Empresa Municipal de Urbanismo (Emurb).  Ferreira já havia prestado depoimento á comissão, antes de ser ouvido na Polícia e no Ministério Público (MP). Segundo o presidente da CPI, vereador Marco Rillo (PT), o rapaz teria dito coisas diferentes aos dois órgãos.

Samuel Ferreira foi novamente chamado para esclarecer divergência entre depoimento anterior e declarações dadas à Polícia Civil em inquérito que investigou falsificação de talões. Na Policia e no MP ele teria negado as acusações que havia feito à CPI.

Diante dos membros da CPI, Ferreira voltou a confirmar aos o que que “existem rumores dentro da Emurb”  de que, no passado, houve um “esquema” de venda paralela de talões falsificados de Área Azul.  Inicialmente, para o depoimento de Samuel, o vereador Rillo pretendia fazer uma acareação.A CPI deve fazer outras convocações. 

INVESTIGAÇÕES – As investigações sobre supostas irregularidades na administração da Emurb apontam que um aporte financeiro de R$ 350 mil, aprovado pela Câmara em dezembro de 2107, para uso exclusivo no projeto de digitalização do sistema da Área Azul, foi usado para pagamento de outros compromissos, mesmo sendo proibido.

Sobre o uso de talões falsos ou o desvio de dinheiro do pagamento da Área Azul, Marco Rillo afirmou que não é difícil averiguar as irregularidades. “É só fazendo a conta do faturamento e consumo de talões para ver se realmente existe coisa errada”, disse.