Família busca explicações sobre queda de idosa de sobrado em Sorocaba

0
Vera Lúcia Moreira de Sousa morreu após cair da janela de uma casa em Sorocaba — Foto: Arquivo pessoal

Por: G1 Jundiaí/Sorocaba

A família da idosa de 61 anos que morreu após cair de um sobrado na noite de 28 de Julho de 2018, em Sorocaba (SP), ainda tenta entender as circunstâncias do acidente e cobra um desfecho do caso, que ainda está sob investigação, quase sete meses depois.

O imóvel onde a ocorrência foi registrada pertence ao empresário Antônio Inácio Ribeiro Filho, de 68 anos, que estava estava com a vítima no momento do acidente.

Em relato à Polícia Militar, o empresário disse que a aposentada Vera Lúcia Moreira de Sousa passava a noite na casa dele quando a namorada chegou. Para que Vera não fosse vista, eles tiveram a ideia dela sair do imóvel pela janela, a cerca de 3,5 metros de altura, e descer com uma corda feita de lençóis. Depois de descer cerca de 2 metros, ainda segundo o idoso, ela caiu no piso inferior e bateu a cabeça.

Dias depois, em depoimento à polícia, ele negou a história do lençol e disse que o que aconteceu tinha sido uma “fatalidade”.

Quase sete meses depois da morte, a sobrinha de Vera Lúcia, Aline Morris, diz que a situação está difícil para a família.
Aline desabafa dizendo que a família só pede justiça. “O cidadão continua em liberdade. Temos provas de que ele tentou apagar até as imagens da câmera do imóvel e nada é feito. Nós queremos justiça. Queremos uma resposta, a polícia nem nos atende mais”.

As provas às quais a sobrinha da vítima se refere são conversas entre o empresário e um técnico que faz instalação de câmeras de segurança.

Nas conversas, obtidas com exclusividade pelo G1, o empresário pede o técnico apagar as imagens das câmeras no dia em que houve a queda da idosa e relata que puxou a vítima pela escada.