Falsa médica fazia atendimento a domicílio e orientava estudantes de medicina, diz delegado

0

Suspeita presa em Ibirá (SP) também tinha página para divulgar serviço em rede social. Paciente alegou que mulher prescreveu medicação para ela.

fA alsa médica, que foi presa em Ibirá (SP) nesta terça-feira (24) após denúncia de funcionários da Santa Casa, chegou a atender a domicílio como nutróloga e até a supervisionar estágios de estudantes de medicina de uma faculdade de São José do Rio Preto (SP), segundo a Polícia Civil.

De acordo com o delegado Roberval Costa Macedo, testemunhas informaram que a mulher supervisionou estágios para alguns universitários.

“Há relatos de que ela supervisionava o estágio de alunos de medicina de Rio Preto na Santa Casa. Inclusive foi durante este estágio que levantou a suspeita se ela seria realmente uma médica”, diz.

Em nota, a Santa Casa de Ibirá, onde a estelionatária trabalhou por três meses e atendeu centenas de pessoas, disse que foi induzida ao erro pela criminosa, que apresentou os documentos necessários pra contratação. O Departamento de Saúde das outras cidades onde ela trabalhou ainda não se posionou sobre o assunto.

Já a faculdade de medicina alegou que tem um convênio com a Santa Casa de Ibirá para oferecer estágio aos alunos e informou que não possui relação com a falsa médica.

Ainda segundo o delegado, as investigações apontaram que a mulher, além de fazer atendimentos dermatológicos e de clínica geral em diversas cidades do noroeste paulista, também tinha uma página na rede social para divulgar os serviços realizados na área da medicina.

Uma das pacientes da golpista, que prefere ter a identidade preservada, afirmou para a TV TEM que chegou a ser medicada pela mulher. Ela relata que a falsa médica chegou a ir em sua casa.

“Ela foi na minha casa mais de dez vezes, onde ela fazia um cronograma a ser seguido. Ela tirava medidas, atendia a mim e ao meu filho e quando eu também tive um problema de pele ela chegou a me medicar”, lembra a vítima.

Golpista tinha uma página na rede social para divulgar os serviços (Foto: Reprodução/Facebook)
Golpista tinha uma página na rede social para divulgar os serviços (Foto: Reprodução/Facebook)

Entenda o caso

A mulher, que atendia usando o nome de uma dermatologista da capital paulista, tinha por coincidência o mesmo nome da vítima: Kelly Queiroz. Ela havia memorizado os dados pessoais da verdadeira médica.

Investigação aponta que falsa médica atendeu em outras cidades no interior de SP
Investigação aponta que falsa médica atendeu em outras cidades no interior de SP

As investigações avançaram e a polícia descobriu que a suspeita também atendia pacientes em Ibirá – onde foi flagrada – em Paulo de Faria (SP), Poloni (SP), Pindorama (SP), Orindiuva (SP) e, em São José do Rio Preto (SP), em uma clínica particular.

Ela usava o nome de uma médica da capital, que teve documentos, o jaleco e o carimbo roubados em São Paulo no ano passado. A mulher foi presa por exercício irregular da medicina, identidade falsa e comprar de documentos roubados.

“Em fevereiro de 2016, quando sofri um assalto em São Paulo, cidade onde moro, fui roubada no farol. Ele [o criminoso] quebrou a janela do meu carro, levou minha bolsa com todos meus pertences profissionais e agora uma pessoa estava se passando por mim e fazendo consultas como clínica normalmente”, lembra a verdadeira médica Kelly Queiroz Cardoso.

Kelly Queiroz Cardoso teve pertences profissionais roubados que era utilizados por falsa profissional em Ibirá (Foto: Reprodução/TV TEM)
Kelly Queiroz Cardoso teve pertences profissionais roubados que era utilizados por falsa profissional em Ibirá (Foto: Reprodução/TV TEM)

Além dos transtornos por causa da falsificação do registro profissional, a verdadeira médica diz que teve um prejuízo de quase R$ 100 mil, porque a estelionatária teria aberto até conta no banco, com os documentos dela.

A mulher foi presa na cadeia de Santa Adélia, mas foi transferida para o presídio de Pirajuí (SP).

Carimbo e jaleco da verdadeira médica foram roubados em São Paulo (Foto: Reprodução/TV TEM)
Carimbo e jaleco da verdadeira médica foram roubados em São Paulo (Foto: Reprodução/TV TEM)