Explosão de tubulação de gás deixou dois feridos em Jundiaí

0
Casas ao entorno do imóvel que ficou destruído precisaram ser interditadas — Foto: Arquivo pessoal

Casa que desabou estava em obras e dois imóveis ao redor foram ser interditados pelos bombeiros. Uma das vítimas teve 50% do corpo queimado e segue internada.

Um vídeo registrou o momento em que a explosão de uma tubulação de gás deixou duas pessoas feridas e destruiu uma casa, na manhã desta quarta-feira (31), na Rua Anita Garibaldi, Vila Progresso, em Jundiaí (SP).

Segundo o Corpo de Bombeiros, a casa que desabou estava em obras e dois imóveis ao redor dela precisaram ser interditados e evacuados pela corporação. Fotos enviadas ao G1 mostram que a casa ficou destruída após a explosão.

Conforme a reportagem da TV TEM, havia uma obra de uma operadora de fibra ótica sendo realizada no local. Após o vazamento, o gás ficou alojado dentro da residência e, por conta de uma fonte de ignição, como uma faísca, houve a explosão.

Uma das vítimas feridas é um funcionário da empresa de fibra ótica e o outro é o morador da residência, que teve 50% do corpo queimado. Os dois foram socorridos e encaminhados para hospitais logo que os bombeiros chegaram ao local.

Segundo a empresa responsável pelo gás, o funcionário que tinha sido levado ao Hospital São Vicente teve alta e passa bem. O morador foi encaminhado para um hospital particular da cidade, onde permanece internado, e não teve o estado de saúde divulgado.

Os bombeiros informaram à TV TEM que, assim que chegaram ao local, ainda havia cheiro de gás. Por isso, moradores da vizinhança precisaram deixar suas casas, inclusive um prédio de 20 andares com 80 apartamentos que fica em frente à área do acidente.

Casa em Jundiaí ficou destruída após explosão de gás  — Foto: Fernanda Elnour/TV TEM
Casa em Jundiaí ficou destruída após explosão de gás — Foto: Fernanda Elnour/TV TEM

O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil prestaram apoio à ocorrência e, segundo informações da Defesa Civil, duas casas precisaram ser interditadas e continuam sob avaliação técnica, enquanto as outras já foram liberadas para os moradores.

A empresa responsável pela instalação de fibra ótica afirma que está investigando o que ocorreu no local.