Exame de macaco achado morto dá negativo para febre amarela em Catanduva

0

Animal foi encontrado morto em estrada entre Catanduva (SP) e Tabapuã.
Suspeita de febre amarela fez Catanduva entrar em alerta.

O macaco que foi encontrado com suspeita de febre amarela, há cerca de duas semanas, em uma estrada vicinal que liga Catanduva (SP) a Tabapuã (SP), não morreu por causa da doença.  Os exames feitos no animal deram negativo para febre amarela.

O macaco prego foi resgatado pelos bombeiros e ficou um dia na base da Polícia Ambiental de Catanduva, e depois foi levado para o hospital veterinário de Jaboticabal (SP), onde acabou morrendo.A suspeita de que ele poderia estar com febre amarela fez Catanduva entrar em alerta. As equipes de saúde intensificaram as ações de combate ao mosquito Aedes aegypti, que além da dengue, vírus da zika e chikungunya, também transmite a febre amarela. Casas e escolas foram pulverizadas com inseticida, para evitar que mosquitos com o vírus da febre amarela pudessem espalhar a doença pela cidade.

Em Rio Preto
Um laudo do Instituto Adolfo Lutz de São Paulo confirmou a morte por febre amarela de um macaco bugio encontrado na Estância Navarrete, região sul de São José do Rio Pretox (SP). O macaco foi achado no dia 25 de agosto e o resultado do exame foi divulgado na quarta-feira, dia 14 de setembro. O animal foi encontrado morto por um morador, que avisou a Vigilância Epidemiológica.

Por causa disso, a Secretaria de Saúde deu início à campanha de vacinação contra febre amarela e busca ativa de potenciais casos da doença na área dos loteamentos Estância Santa Inês, Vista Alegre I, Vista Alegre II, Jardim Navarrete, bairro Santa Inês, Santa Maria, São Marcos, Estância São Marcos e Estância São Pedro, na região Sul do município.

DEIXE UMA RESPOSTA