Empresas recrutam conselheiros experientes

0
Foto: Divulgação

Nos últimos anos, empresas de pequeno e médio porte descobriram o que as grandes corporações já sabiam. Contar com um time de conselheiros experientes ajuda a nortear os próximos passos da companhia, rumo ao sucesso, e reduz os erros. Sim, contar com a orientação de quem já esteve do outro lado, comandou empresas, dirigiu áreas estratégicas confere um novo fôlego ao empreendedor. Até então solitário e intuitivo, muitas vezes, na tomada de decisão.

Fato é que se tornar conselheiro de empresas virou uma boa alternativa de trabalho depois de ter uma experiência executiva relevante. Não é à toa que muitos executivos e executivas estão se preparando para atuar como Conselheiros de Administração de empresas. E quando eu falo se preparando, digo voltando para os bancos das escolas. Muitas instituições de renome oferecem programas específicos de formação de conselheiros. Algumas têm turmas apenas para mulheres já que há uma tendência mundial de reservar um espaço mínimo obrigatório para a presença de conselheiras nas empresas.

Em linha geral, os membros do Conselho vão poder compartilhar a experiência e o conhecimento que possuem, ajudando a companhia a atingir os próprios objetivos e errar menos na trajetória além de ajudar monitorar a empresa, com muito cuidado. Em contrapartida, o mercado é atraente porque os ex-executivos conseguem ter uma rotina menos puxada, com reuniões periódicas e remuneração do tempo de trabalho compatível com o próprio potencial.

De toda forma, é bom que se diga, a função de Conselheiro exige uma experiência sênior, ou seja, ter sido presidente ou diretor de uma empresa, de preferência em uma área importante para o negócio. E mais, é fundamental e essencial visão estratégica e possuir visão do todo, quando se fala em negócio.

Sempre costumo dizer que a Imagem e Reputação de um conselheiro é fundamental, ter um histórico de retidão de vida, ética e apresentar resultados em sua trajetória suficientes para poder aconselhar empresas nos mais diversos desafios! A trajetória de um conselheiro é a soma do que ele produziu, da sua capacidade de analisar problemas e recomendar as soluções, bem como a de se relacionar com as partes mais diversas de uma companhia, somando e fazendo a diferença.

Em geral, os conselhos podem ser consultivos ou administrativos e a principal diferença é que os administrativos incluem responsabilidade fiduciária aos conselheiros, sendo muito usados nas companhias abertas, e os consultivos não.

O processo de recrutamento de um Conselheiro aconselho sempre buscar especialistas. Existe os caçadores de talentos, os chamados headhunters, especializados em selecionar e entrevistar conselheiros que se encaixam no perfil desejado. Já para a montagem do Conselho, a recomendação é de que a empresa busque uma consultoria especializada no assunto.

Geovana Donella é Conselheira de Administração de várias empresas e especialista em Governança Corporativa.