Em menos de uma semana, Rio Preto registra mais um caso de roubo a ônibus do transporte coletivo

0
Os agentes encontraram sobre a bolsa da mulher a faca utilizada no crime. Foto: GCM

Por: Harley PACOLA

Em menos de uma semana, a (GCM) Guarda Civil Municipal de Rio Preto atendeu mais uma ocorrência de roubo a ônibus do transporte coletivo. Desta vez, o alvo dos criminosos aconteceu na noite desta terça-feira (12), no bairro Jardim Simões, na Região Norte, próximo ao Shopping Cidade.

Segundo o motorista da empresa Circular Santa Luzia, Elizangela Aparecida dos Anjos, de 39 anos teria dado sinal de parada, quando o coletivo parou, seu companheiro, Lauro da Conceição da Costa Giordano, de 42 anos entrou e, em posse de uma faca de cozinha, o ameaçou e roubou a quantia de R$22 em dinheiro.

A empresa ligou para o 153, telefone de emergência da GCM, denunciando o ocorrido e passou as características dos envolvidos. Uma equipe de motocicletas da GCM se deslocou até o local e, após buscas pelas redondezas, os guardas encontraram um casal com as mesmas características. Quando foram abordados, eles negaram o crime, mas os agentes encontraram sobre a bolsa da mulher a faca utilizada no crime. Os GCMs tiraram fotos dos suspeitos e da faca e mostraram ao motorista que reconheceu o casal.

Eles foram encaminhados à Central de Flagrantes, onde o motorista fez o reconhecimento novamente. O delegado ratificou a voz de prisão, ficando o casal detido em flagrante por roubo consumado. No último domingo, (10), a GCM também prendeu uma mulher de 26 anos pelo mesmo crime.

Outro caso

Uma cabeleireira de 45 anos foi presa na noite deste domingo, (10), por tráfico de drogas no bairro Jardim Paraíso, na Região Norte de Rio Preto.

Em patrulhamento pela região, os agentes da guarda flagraram uma quantidade de pessoas entorno da mulher, que vendia o entorpecente. Quando perceberam a aproximação da viatura eles se dispersaram e a mulher correu para dentro de um motel, mas foi detida pelos GCMs. Com ela havia 51 pedras de crack e R$65 em dinheiro provenientes da venda da droga.

A mulher foi encaminhada à Central de Flagrantes, onde permaneceu presa após confessar que traficava na intenção de comprar drogas para o consumo próprio.