Em jogo fraco tecnicamente, Irã acha gol contra nos acréscimos e bate Marrocos pelo Grupo B

0
Aziz Bouhaddouz se lamenta muito após gol contra que determinou derrota para o Irã (Foto: REUTERS/Dylan Martinez)

Atacante Bouhaddouz, que entrou no segundo tempo, joga contra o patrimônio e define vitória asiática aos 49 minutos do segundo tempo. Aposta para muitos, africanos deixam a desejar

RESUMÃO

  • O JOGO UM BALDE DE ÁGUA (MUITO) FRIA
  • O Irã voltou do intervalo com 0 a 0 no placar, não finalizou nenhuma vez no segundo tempo e conquistou a vitória em sua estreia na Copa do Mundo. Como? A única bola que chegou ao gol marroquino na etapa final entrou e foi de autoria de um jogador africano. O atacante Bouhaddouz, que entrou para fortalecer o setor ofensivo do Marrocos, acabou sendo peça fundamental para o ataque adversário, com cabeçada “certeira” aos 49 minutos do segundo tempo. Um balde de água gelada como a Sibéria para a geração marroquina, apontada por muitos como uma das possíveis surpresas do Mundial.

    Aziz Bouhaddouz se lamenta muito após gol contra que determinou derrota para o Irã
    Aziz Bouhaddouz se lamenta muito após gol contra que determinou derrota para o Irã (Foto: REUTERS/Dylan Martinez)

    A produção ofensiva dos africanos no primeiro tempo até agradou, mas houve muitas falhas técnicas na hora de finalizar. O Irã, que chegou menos à meta adversária, mas até teve a melhor chance do primeiro tempo, acabou premiado no fim. Não dá para dizer que foi injusto, pelo segundo tempo bem abaixo dos marroquinos. Paciência. Agora, é tentar uma difícil redenção contra Portugal e Espanha. O Irã, com três pontos e mais motivado do que nunca, será franco atirador.