Eleições 2016 – Entrevista com Bolçone, candidato aposta em tecnologia para gerar 5 mil empregos

0
Bolçone candidato a Prefeito de Rio Preto pelo PSB

Por Luiz Storino

O candidato do PSB  diz que Rio Preto está estruturada para encarar o futuro. Agora é a vez das empresas que vão desenvolver tecnologia principalmente na área de saúde. O professor Bolçone afirma que Rio Preto deve seguir o caminho de São Carlos, Santa Rita do Sapucaí e São José dos Campos  onde a indústria sem chaminés transformou a vida de muita gente.

 O candidato Orlando Bolçone é professor universitário Nos últimos  40 anos tem aproveitado sua experiência acadêmica para estudar e se aperfeiçoar em cidades. Fez diversos cursos  e mestrados se especializando em  setores, como infraestrutura, pequenas empresas, parques tecnológicos, economia e administração.  Depois de três prefeitos  e cinco administrações como planejador, Orlando Bolçone  se elegeu deputado estadual e agora quer ser prefeito de Rio Preto. Garante que a experiência adquirida no planejamento o credencia a ser um executor de obras. O professor Bolçone é casado, duas filhas, dois netos  e agora tem sua segunda prova de fogo no executivo. Já foi candidato e raspou o segundo turno em 2008, agora tem uma estrutura forte com a  “maquina” da administração Valdomiro Lopes e enfrenta candidatos experientes, como seu ex companheiro de luta, Edinho Araújo.  Bolçone é o último candidato da série dos prefeituráveis de Rio Preto na pareceria entre o Canal 26 e o Jornal Bom Dia.

Bolçone candidato a Prefeito de Rio Preto pelo PSB
Bolçone candidato a Prefeito de Rio Preto pelo PSB

Bom Dia : Por que o senhor quer ser prefeito de Rio Preto?

Bolçone:  Eu  me preparei a vida toda para ser prefeito de Rio Preto. Desde 1979, nas faculdades onde lecionei fiz cursos de economia e administração. Fiz mestrados  entre os quais sobre micros e pequenas empresas , sempre estudei  diversos assuntos,  como a descentralização da saúde, habitação, parque tecnológico, urbanização entre tantos outros. Servi  três prefeitos em cinco mandatos, portanto acumulei experiência suficiente para comandar Rio Preto. Principalmente neste momento, quando Rio Preto   atinge  índices sociais excelente entre as cidades brasileiras, quero suceder o prefeito Valdomiro e dar prosseguimento ao trabalho iniciado por ele. Também sou deputado estadual em meu segundo mandato e sempre briguei para conseguir recursos para os projetos que foram executados ou estão em andamento.

Bom Dia: O senhor  é um planejador e também um legislador e como executor tem experiência?

Bolçone:  Sou um executor por natureza. Tenho muita experiência, pois fui executor  de um projeto para a captação de recursos, quando atraímos  $ 100 milhões  do Banco Mundial entre 1983 e 1985 programa idealizado pelo Lima Bueno . Quando desenvolvemos políticas para a criação dos minis  distritos como Tancredo Neves, Distrito Industrial Carlos Arnaldo, rede de esgoto da Vila Toninho, as três primeiras unidades de saúde do Eldorado, Vila Toninho e Anchieta.  Fui diretor administrativo do Daesp e também da CDHU. Portanto assumo a responsabilidade de assumir o comando da cidade. Tenho experiência suficiente para executar.

Bom dia : Em 88 o senhor falava que o importante era transformar o informal no formal e sempre defendeu  a tecnologia de ponta como instrumento de desenvolvimento. O que o senhor pensa hoje?

Bolçone: Tecnologia é o futuro, a maioria  das grandes potencias chegou ao alto patamar de desenvolvimento graças ao investimento  neste setor. Temos que conciliar desenvolvimento  e ecologia. Apostamos na indústria sem chaminé, por isto investimos  no Parque Tecnológico. Antes nos distritos industriais da cidade  já encaminhados empresas de tecnologia para que pudessem se desenvolver, ainda criamos as incubadoras de empresas. Agora é mais uma etapa. Certamente, muitas empresas na área de medicina terão oportunidade de desenvolver  produtos de altíssima qualidade, como marca passo cerebral para crianças que nascem com arritmia, navegador cerebral entre outros . Duzentas empresas que trabalham com TI já estão sendo beneficiadas.

Bom Dia: Com relação  a conciliação entre tecnologia e área verde, como é este projeto no Parque Tecnológico?

Bolçone: Colocamos o Parque Tecnológico  e ao lado vamos formar a floresta do noroeste paulista, onde teremos espécies da região. Será o grande pulmão da cidade e o índice de verde  que chegará a 14 metros quadros por habitantes, acima dos 12 metros quadrados recomendados pela ONU. Atualmente a cidade tem algo em torno de  nove metros quadrados, portanto, um salto de qualidade em tecnologia e bem estar social para todos.

Bom Dia: Lembramos o exemplo de Santa Rita do Sapucaí, onde uma boa escola formou  alunos que criaram empresas? São Carlos também.  É este o caminho?

Bolçone:  Sim, onde existe tecnologia, as indústrias se desenvolvem e o crescimento é inevitável. O resultado é imediato e repercute na vida de todos.

Bom Dia: A infraestrutura da região com aeroporto, estradas, universidades, saneamento, entre outros é muito boa, já alcançamos um patamar excelente para receber os investimentos?

Bolçone:  Nós temos um planejamento chamado  20 e 30  que vai até 2030. Temos um plano de desenvolvimento  planejado. Acho que chegamos próximo do completo, falta à  tecnologia, cujo clima está formado. As universidades e empresas estão empolgadas e começam a criar suas estruturas, muitas pequenas empresas  vão crescer e seguramente  seguir o caminho destas cidades que citamos, também como São José dos Campos, que com a Embraer acompanhou  o segmento da aviação. Também queremos levar esta filosofia para os bairros da cidade.

Bom Dia:  Muitas empresas deixam Rio Preto por causa do ISS, cujos valores variam entre 3 a 5%. O senhor pretende entrar na guerra fiscal para segurar empresas que preferem cidades da região?

Bolçone:  Temos um leque de vantagens onde a cidade oferece isenção de IPTU , área subsidiada por um longo prazo,  uma logística que nenhuma cidade oferece, tudo dentro da lei. Fiz diversos contatos com empresários da cidade e de outros locais e no próximo ano vamos fazer o Plano Plurianual e queremos garantir estes benefícios em Lei, que fiquem  nos próximos anos.  Vamos discutir com muita transparência os benefícios competitivos que a cidade oferece, o tributo é apenas um item. Queremos criar conselhos para discutir estes assuntos, temos que ouvir os empresários e saber o que eles  pensam.

Bom Dia: O senhor criaria um Conselho para discutir os assuntos da cidade, um Conselhão? O senhor defende um governo participativo?

Bolçone:  Sim, tranquilamente. Queremos ouvir os anseios da comunidade com a participação da Câmara Municipal. A participação tem que ser horizontal , por região, temos que dividir a  cidade em diversas áreas, onde as necessidades são específicas. Depois queremos ouvir os setores, como sustentável, desenvolvimento social, econômico, entre outros.

Bom Dia: Com relação à terceira idade, o que o senhor pretende fazer, já que a maioria da população está ficando idosa.

Bolçone:   A cidade já tem políticas sociais que atendem os idosos, espaços, política para isto. O Plano de mobilidade também pensa no idoso, o que acaba proporcionando melhor qualidade de vida. Não podemos nos descuidar das crianças e idosos. À população idosa da região vai aumentar muito nos próximos anos temos que estar preparados para recepcionar esta população que precisa de todo nosso cuidado.

Bom Dia: O senhor hoje está vinculado ao prefeito Valdomiro. Como é herdar as coisas boas e também os problemas desta administração?

Bolçone:  Foi a administração que mais conseguiu verbas nos últimos anos. Fui secretário do Planejamento no primeiro mandato, participei na captação de recursos, depois fui ser deputado, continuei captando recursos junto ao governo do estado. Não podemos perder este legado, temos que dar continuidade a este projeto. Temos pequenos problemas, como os buracos. Tudo por causa de uma briga judicial de duas  empresas . Foram disponibilizados R$ 11 milhões, mas não conseguiram começar a obra no prazo. Infelizmente são problemas pontuais, que afetaram a cidade.

Bom Dia: Professor Bolçone como melhorar o atendimento médico na cidade, como integrar os postos, saber quem realmente precisa de atendimento e quem é da cidade?

Bolçone:  O prefeito Valdomiro fez um trabalho brilhante na saúde. Com mais médicos, novos postos, melhor atendimento. Faltam algumas coisas, como as UPAS da Vila Toninho, Anchieta e Eldorado que serão reformadas. Vamos buscar recursos, uma parte foi assegurada. Não deixaremos de acolher as pessoas, mas queremos evitar que as pessoas se desloquem por longas distancias. Vamos integrar os hospitais da cidade para que possam melhorar o atendimento.

Bom Dia: E o IELAR?

Bolçone: Vamos ajudar  este hospital que é referência, vamos querer eficiência, não só dele, mas dos demais.  Queremos uma eficiência maior de todos os setores.

Bom Dia:  E com relação à educação, o que pode ser feito?

Bolçone:  Com relação ao ensino básico é o estado que tem feito os investimentos, nos demais setores teremos que investir mais. Temos que atualizar o `Plano de Cargos e Salários para os servidores da Educação. O governo Valdomiro avançou muito com os chamados Núcleos da Esperança, onde instalamos várias unidades. Elas estão localizadas em pontos estratégicos em região carentes, onde foi implantada à educação de tempo integral. Houve uma integração entre o ensino tradicional, esporte e cultura. Vou seguir este caminho, com parcerias ou outros instrumentos.

Jornalista Luiz Storino e o candidato a Prefeito de Rio Preto Bolçone (PSB)
Jornalista Luiz Storino e o candidato a Prefeito de Rio Preto Bolçone (PSB)

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA