Do banco a destaque da abertura, russo afirma: “Nem nos meus melhores sonhos”

0
Cheryshev comemora um dos gols da Rússia contra a Arábia Saudita (Foto: Reuters)

Cria do Real Madrid, Denis Cheryshev começa entre os reservas, entra no jogo e marca dois golaços e é eleito melhor em campo na vitória sobre a Arábia Saudita por 5 a 0

A história de Denis Cheryshev foi cheia de obstáculos até a glória na abertura da Copa do Mundo, nesta quinta-feira, quando saiu do banco e marcou dois golaços na vitória por 5 a 0 sobre a Arábia Saudita. Cria da base do Real Madrid, o meia-atacante jamais vingou o quanto se esperava, se transferiu para o Villarreal e, nos últimos jogos, amargava a reserva da seleção da Rússia. Graças à uma lesão de Dzagoev, ainda no primeiro tempo, entrou em campo e se tornou o grande protagonista, sendo coroado como “melhor em campo” pela Fifa.

– Nem nos meus melhores sonhos havia sonhado com isso. Estou muito feliz agora, mas tenho que deixar para trás. Estou muito feliz, mas quero seguir evoluindo, é a única maneira de crescer – afirmou Cheryshev, de 27 anos.

A grande vitória, com direito a boas atuações individuais, serviu também para fazer as pazes com o torcedor. A tônica das últimas entrevistas da Rússia antes do início da Copa do Mundo era uma só: convencer e agradar o torcedor. E, depois da desconfiança da opinião pública ao longo da preparação, com um jejum de vitórias que durava desde outubro, os russos fizeram uma estreia para ninguém botar defeito. Cheryshev confessou um certo alívio com o resultado e o pacto entre os atletas por jogarem pela torcida de seu país.

– Queríamos ganhar hoje, fazer a torcida muito feliz. Não fomos bem nos últimos jogos, queríamos que os torcedores ficassem felizes e orgulhosos com o país e acho que conseguimos. Mas temos que saber que é só o princípio e não podemos relaxar agora, porque se dermos a mínima chance, ficaremos fora. Temos que lutar até o fim – afirmou o jogador do Villarreal.

Cheryshev comemora um dos gols da Rússia contra a Arábia Saudita (Foto: Reuters)
Cheryshev comemora um dos gols da Rússia contra a Arábia Saudita (Foto: Reuters)

Apesar da boa atuação, Cheryshev preferiu não cobrar a titularidade na seleção. Para ele, o mais importante é que a equipe siga somando pontos para conseguir a classificação à próxima fase da Copa do Mundo.

– São decisões do treinador. Estou preparado para jogar dez segundos, um minuto, cinco, o que me pedem. Quando cheguei ao estádio, só pensava que era feliz de estar aqui, por estar dentro dos 23 e graças a Deus tudo correu bem (…) Está claro que é um resultado importante, mas acredito que com três pontos não passaríamos da fase de grupos. Então, temos que trabalhar muito nas partidas seguintes e conseguir melhores resultados para passar de grupo.