Diversidade sim, mas nem tanto

0
Geovana Donella - Colunista do Jornal BOM DIA

Temos visto nos últimos anos um aumento no número de empresas preocupadas com a questão da diversidade. Seja de gêneros, de raça. Isso é bom. Muito bom. Mas seria melhor se a diversidade estivesse presente além do discurso e fosse capaz de gerar dados que mostrassem que de fato a diversidade está sendo colocada em prática. Não é o que os números dizem, especialmente em relação à diversidade de gênero. Os estudos mostram que está estagnada, de fato.

Uma pesquisa da McKinsey, divulgada pelo jornal Valor Econômico, revelou, por exemplo que embora há mais de 30 anos as mulheres estejam obtendo mais diplomas universitários do que os homens, na liderança sênior, as empresas alcançam apenas 15% em diversidade de gênero. Enquanto, as empresas contratam 31% de mulheres brancas para os chamados cargos de entrada, apenas 19% delas chegam a ocupar cargos de liderança. Entre as mulheres negras, os dados são ainda mais alarmantes. Elas ocupam 17% nas posições iniciantes e 4% nas de chefia. Os dados da pesquisa envolvem quase 300 companhias, responsáveis por mais de 13 milhões de empregos. Não é pouca coisa.

A verdade é que existe uma enorme diferença entre inserir a diversidade no discurso e colocar de fato em prática. Sabemos que o afunilamento na progressão feminina na carreira se dá por conta da vida pessoal. As mulheres casam, têm filhos e muitas vezes isso afeta diretamente a carreira, impedindo de seguir para os mais altos cargos de liderança.

Ao mesmo tempo, temos consciência, graças a estudos igualmente contundentes, que a diversidade de gêneros na gestão de uma empresa é fundamental para o sucesso do negócio. Homens e mulheres tem perfis diferenciados e olhares diferenciados para os importantes aspectos da empresa, juntos se complementam. Empresas com maior diversidade no corpo diretivo, no conselho, estão entre as de maior sucesso. Isso é estatística, não é “bom mocismo” e nem adesão ao “politicamente correto” apenas. É fato.

Muito mais do que colocar a diversidade no discurso é importante inserir no dia a dia, fomentando o respeito mútuo entre homens e mulheres no ambiente de trabalho, desestimulando práticas sexistas, punindo o preconceito e estimulando o absoluto respeito. É isso que empresas que apoiam a diversidade devem fazer. No médio prazo, vão colher bons frutos desta iniciativa. Muitas companhias já estão colhendo