Discussão entre segurança e cliente de supermercado termina com cuspe e soco

0

Na delegacia, mulher afirmou que briga teria sido motivada por iogurte. Um boletim de ocorrência de lesão corporal foi registrado na delegacia de Jundiaí.

Um promotor de eventos registrou uma discussão entre um segurança de um supermercado da Vila Hortolândia, em Jundiaí (SP), e duas clientes no domingo (3).

Nas imagens é possível ver o momento que uma das mulheres cospe no rosto do segurança e, em seguida, leva um soco. (Veja o vídeo acima)

Em entrevista ao G1, o promotor de eventos conta que gravou apenas o final da briga, mas que antes presenciou uma das mulheres dando um tapa na cara do segurança, que revidou com um soco. Segundo Rigone, a mulher perdeu um dente por causa da força do golpe.

O G1 entrou em contato com o supermercado onde ocorreu a discussão, mas até agora não recebeu uma resposta sobre o caso.

Em um determinado momento do vídeo, outra mulher aparece e cospe no rosto do homem.

As imagens são cortadas por pessoa passa na frente da câmera, mas é possível ouvir um barulho, que seria de um soco que o segurança deu na mulher que o cuspiu.

Depois da briga, as duas mulheres registraram um boletim de ocorrência por lesão corporal na delegacia da cidade.

Briga por iogurte

Ao delegado, elas disseram que o segurança as abordou na saída do supermercado e cobrou o pagamento de um iogurte que tinha sido consumido dentro do estabelecimento.

Uma das mulheres afirmou que o produto foi pago e até que chegou a mostrar a nota fiscal ao segurança, mas mesmo assim ele se mostrou irritado e deu um soco no rosto dela.

A outra mulher disse que tentou defender a amiga e que também teria levado um soco do segurança, que é Guarda Municipal.

Assim que o video foi divulgado em um perfil de uma rede sociail recebeu vários compartilhamentos e comentários. A maioria dos internautas se mostrou a favor da reação do segurança.

“Cuspiu no rosto de um homen e não quer tomar porrada? Aquele ditado respeito é bom e conserva os dentes”, disse um dos internautas. “Quem procura acha, independente se é mulher ou não, respeito cabe a qualquer pessoa”, frisou outro.

A equipe de reportagem entrou em contato com o supermercado onde ocorreru a discussão, mas até agora não recebeu uma resposta sobre o caso.