Diário do Tricolor – Ricardo Gomes cobra “conduta São Paulo” em seu retorno ao Morumbi

0

Técnico demonstra incômodo com a situação da equipe, 12ª no Brasileiro, agradece ao Botafogo e diz que volta ao time paulista pelas recordações que tem do clube

Ao lado do presidente Carlos Augusto Barros e Silva, o Leco, Ricardo Gomes foi apresentado na tarde desta terça-feira, no CT da Barra Funda, como novo técnico do São Paulo. Em sua primeira entrevista, demonstrou incômodo com situação da equipe, apenas a 12ª colocada

– Se eu estou voltando para São Paulo, não é por acaso. Fiz coisas boas e não boas, mas tenho uma “conduta São Paulo”. Desde o primeiro toque, você tem que exigir o “comportamento São Paulo”. Comportamento, entrega… Quem não entendeu, está fora. Não dá para o São Paulo estar em 12º no Brasileiro. Dessa conduta não vou abrir mão – afirmou

Ricardo Gomes São Paulo (Foto: Luis Moura/WPP/Estadão Conteúdo)Ricardo Gomes foi apresentado nesta terça-feira
(Foto: Luis Moura/WPP/Estadão Conteúdo)

O técnico agradeceu ao Botafogo pela passagem clube carioca, mostrou estar muito feliz em retornar ao clube paulista e projetou um trabalho melhor do que aquele que realizou entre 2009 e 2010 no Morumbi – quando foi semifinalista da Libertadores.

– Agradeço a esta casa, a este clube que eu aprendi a gostar, isso antes de chegar ao São Paulo em 2009. Falei isso para os jogadores ainda hoje. Eu estou muito feliz, querendo fazer melhor ainda do que eu fiz na minha primeira passagem – disse o técnico.

 Questionado sobre a motivação para treinar o São Paulo, Ricardo Gomes lembrou que rejeitou uma proposta do Cruzeiro no primeiro semestre, mas o carinho pelo clube do Morumbi falou mais alto neste momento.

– Eu tive um ano e um mês no Botafogo, foi muito importante na minha recuperação, voltar a trabalhar. Depois, teve uma proposta no início do Brasileiro, achei que tinha que continuar o trabalho no Botafogo, mas quando houve a proposta do São Paulo veio toda a memória, recordação do clube, que eu comecei a gostar na época da seleção brasileira. Conversei com o presidente do Botafogo, tivemos uma conversa franca, achei que seria melhor e ele permitiu. Uma conversa que resolveu – explicou.

Se eu estou voltando para São Paulo, não é por acaso. Fiz coisas boas e não boas, mas tenho uma “conduta São Paulo”. Desde o primeiro toque, você tem que exigir o “comportamento São Paulo”
Ricardo Gomes

O treinador também deu prazo para colocar suas ideias em prática na equipe:

– A forma de jogar vai ser introduzida neste primeiro mês. O esquema vale pouco. Já comecei a conversar bastante com o Pintado, com o Jardine. Isso está diagnosticado, mas não definido. Mas a forma de jogar tem que melhorar.

Ricardo Gomes também falou sobre a sua saúde. Depois de sofrer um AVC quando ainda era treinador do Vasco, ele voltou a trabalhar no ano passado, justamente com o Botafogo. Nesta terça, comentou sobre a condição física.

– A saúde é o mais importante, tenho algumas sequelas, recuperei grande parte do lado direito, a parte lesionada é sensibilidade, tenho que estar sempre trabalhando, estimulando para trabalhar. Estou livre, sem contraindicação. Eu comecei no Botafogo em agosto, as sequelas eram ainda maiores, tinha maiores dificuldades de locomoção, melhorou com o trabalho. Sou extremamente grato ao Botafogo – revelou o técnico.

André Jardine Ricardo Gomes São Paulo (Foto: Marcello Zambrana/Agif/Estadão Conteúdo)Ricardo Gomes conversa com André Jardine em seu primeiro treino (Foto: Marcello Zambrana/Agif/Estadão Conteúdo)

VEJA OUTROS ASSUNTOS DA APRESENTAÇÃO DE RICARDO GOMES:

ESTÁ ESPERANDO CONVITE DE SELEÇÃO? 
“Só se for da Costa Rica! (risos) Não… Quero ficar bastante tempo, fazer um trabalho com começo, meio e fim.” (Nota da redação: recentemente, o São Paulo perdeu dois técnicos para seleções: Juan Carlos Osório foi para o México; Edgardo Bauza assumiu a Argentina).

SUPERAÇÃO DO AVC
“Alguém quer ficar em casa com 50 anos? Não tem superação nenhuma. É um exemplo para que as pessoas se previnam. Só isso.”

REAÇÃO NO BRASILEIRO
“O São Paulo não pode estar em 12º. Sempre tem que lutar por título, Libertadores… Em 2009, cheguei no começo do primeiro turno, a situação era melhor. Agora, a recuperação tem que ser mais curta. O torcedor quer, no mínimo, Libertadores, e não vamos fugir disso.”

O QUE VOCÊ SABE DESTE SÃO PAULO
“Todo o primeiro semestre foi dedicado à Libertadores. Agora nós temos que encontrar um meio diferente para fazer o São Paulo subir na tabela. O moral dos jogadores também precisa de muito trabalho. Uma coisa é ver jogos pela televisão, outra coisa é ir ao estádio. Estou chegando ao clube no meio de um trabalho bem desenvolvido, mas aos poucos vou mexendo. Me dá esse mês aí para depois perguntar qual é o objetivo do São Paulo.”

REFORÇOS E BASE
“Tenho boas recordações de jogadores formados aqui na base. O trabalho é bem feito, mas, se o presidente resolver reforçar o elenco, eu não vou reclamar.”

PROMESSA DE RESULTADOS
“Eu tenho que receber informações. O que fazia Bauza, Jardine… Isso não vai acontecer do dia para a noite. Daqui a um mês eu posso falar se será possível brigar por títulos. Promessa, hoje, eu não quero fazer.”

DEIXE UMA RESPOSTA