Diário do Timão – Presidente promete investigar base do Corinthians: “Nada embaixo do tapete”

0

Roberto de Andrade fala sobre escândalos recentes no departamento amador e diz que setor é “cercado de gente que não faz nada”. Diretor deixou cargo após denúncia

Corinthians campeão sub-17 (Foto: Marcos Ribolli)
Onofre (acima de Roberto) deixou o cargo de diretor após escândalo (Foto: Marcos Ribolli)

A contratação de um garoto reprovado nos testes para a equipe sub-17 do Corinthians foi estopim de mais um escândalo nas categorias de base do clube. Por causa disso, o diretor geral José Onofre de Souza Almeida e oito assessores deixaram seus cargos. O presidente Roberto de Andrade se pronunciou pela primeira vez sobre o assunto.

Em entrevista  Roberto prometeu investigar a fundo os escândalos recentes no setor responsável por revelar jogadores – na sexta-feira, ele nomeou Fausto Bittar Filho como novo diretor da base.

– Não vou colocar nada embaixo do tapete. Quem fez coisa errada que pague a conta. Temos de solucionar. Mas a gente toma conhecimento dos problemas quando alguém reclama. Aí você vai atrás e resolve – disse o presidente.

Roberto de Andrade fez um desabafo a respeito da administração das categorias de base, não só do Corinthians. Ele reiterou a necessidade de uma reestruturação do departamento amador, mas admitiu que há enorme dificuldade em mudar o atual estado das coisas.

– O futebol amador no Brasil é cercado de muita gente que não faz nada, que vive disso. Traz um menino do interior e coloca aqui. Aí ele vai no pai do menino e pega R$ 10 mil, R$ 20 mil, e diz que é para um diretor. Temos de acabar com esse mundo de gente que fica cercando o futebol amador. Não é fácil fazer isso. Não existe um diretor do clube fazer um negócio desse. Como vai ter controle disso? Não está na minha vista. Se estiver, eu tomo uma atitude – destacou.

A saída de Onofre ocorreu dias após o GloboEsporte.com publicar um novo escândalo no departamento. O Timão contratou em maio de 2016 para a equipe sub-17 um jogador que havia sido reprovado nos testes quatro meses antes. Apesar do relatório assinado pelo técnico Márcio Zanardi não aprovar o jogador, a contratação dele foi determinada pelo antigo diretor geral.

Esse é o segundo escândalo na base do Corinthians em menos de seis meses. Em janeiro, um empresário americano disse ter sido enganado pelo conselheiro Manoel Ramos Evangelista, o Mané da Carne, e pelo ex-diretor Fábio Barrozo na compra dos direitos econômicos do garoto Alyson, também do sub-17. Após apuração, o Comitê de Ética do conselho deliberativo decidiu arquivar o caso.

DEIXE UMA RESPOSTA