Diário do Timão – Análise: Corinthians cria, mas parece sofrer cada vez mais para fazer gol

0

Time fica no 1 a 1 com o Fluminense e leva bom resultado para jogo de volta na Copa do Brasil. Volume de jogo é bom, mas chegar às redes adversárias não tem sido fácil

O empate por 1 a 1 com o Fluminense, nesta quarta-feira, em Edson Passos, mostrou um Corinthians que sabe trocar passes e criar jogadas, mas ainda tem dificuldades enormes para finalizá-las. Se quiser sonhar alto na Copa do Brasil, é preciso ter maior precisão na conclusão das jogadas. E Cristóvão Borges nem terá um centroavante à disposição para isso.

Contratado para resolver esse problema, o centroavante Gustavo não pode jogar pela competição mata-mata por já ter atuado pelo Criciúma. Guilherme, Lucca e o garoto Isaac serão as opções para o jogo de volta das oitavas de final, dia 21 de setembro, em Itaquera. Na última quarta-feira, foram 13 finalizações, mas apenas uma chance real: o gol de Rodriguinho.

Rodriguinho Gol Corinthians x Fluminense (Foto: André Fabiano/Código 19/Estadão Conteúdo)
Rodriguinho e Marlone comemoram gol: time precisa finalizar melhor (Foto: André Fabiano/Código 19/Estadão Conteúdo)

O Corinthians poderá empatar sem gols para avançar à próxima fase. Desta vez, o alento é que o time será praticamente o mesmo do jogo desta quarta. Com o fechamento da janela de transferências na Europa, acaba a preocupação com a continuidade do desmanche no clube. Nas últimas semanas, o Timão perdeu Luciano, André, Bruno Henrique e Elias.

A equipe de Cristóvão só volta a campo no próximo dia 8 de setembro, contra o Sport, pelo Campeonato Brasileiro. O técnico terá dias um pouco mais tranquilos.

O jogo

Após desmanche, Rodriguinho se torna armador principal do Corinthians (Foto: GloboEsporte.com)Após desmanche, Rodriguinho se torna armador principal do Corinthians; Camacho também entra

A entrada de Camacho no lugar de Elias deixou o Corinthians mais próximo de um 4-2-3-1, com Rodriguinho como armador central e Marlone e Marquinhos Gabriel abertos pelas pontas. Guilherme, em seu terceiro jogo seguido como centroavante, mais uma vez voltou para buscar o jogo e deixou lacunas na área adversária.

Dessa maneira, o Corinthians repetiu o script dos últimos jogos:passes, passes, passes e nenhuma objetividade. A infiltração de Elias fez falta, já que Camacho tem outras características – ironia ou não, foi ele o melhor passador do Campeonato Paulista, pelo Audax.

Foi muito difícil criar uma chance real de gol. Apenas um chute de Rodriguinho, de longe, que passou por cima da meta de Diego Cavalieri. A boa notícia é que a defesa melhorou, e o Fluminense também teve as mesmas dificuldades.

Apesar disso, o time carioca abriu o placar aos 36 minutos em nova falha de Cássio, que vive um 2016 de altos e baixos. O goleiro saiu mal da meta após cruzamento de Gustavo Scarpa, deu um tapa para o meio da área e viu Marquinho fazer o gol. Cássio pediu falta de Gum, mas a trombada foi normal, de acordo com Paulo César de Oliveira, comentarista da TV Globo.

No segundo tempo, o desmanche corintiano mostrou seu peso. Para mudar o setor ofensivo, Cristóvão tinha no banco apenas Lucca, Bruno Paulo e Isaac – os dois últimos sequer estrearam com a camisa corintiana. Entrou Lucca no lugar de Guilherme.

A movimentação melhorou porque Lucca fez um de seus melhores jogos sob o comando de Cristóvão Borges.Posicionou-se bem na área, brigou com os zagueiros e até chamou a responsabilidade nas cobranças de faltas: uma delas, logo no início do segundo tempo, passou raspando a trave direita do Fluminense.

  O volume de jogo aumentou, mas o Corinthians ainda sofre mais do que os rivais para fazer gols. Foram necessárias uma, duas, três chances até que Léo Príncipe, grata surpresa no jogo, encontrasse Rodriguinho livre na entrada da área. O meia aproveitou falha de Henrique na linha de impedimento e apareceu sozinho para tocar na saída de Cavalieri.

Um gol de alívio, que deu fim a um jejum de três partidas sem gols fora de casa, todas pelo Campeonato Brasileiro. Longe da Arena Corinthians, o time vem tendo ainda mais dificuldades para finalizar e achar um gol. Cristóvão terá novas dores de cabeça nas próximas semanas, mas, ao menos, pode dormir aliviado pelo fim do fantasma da janela de transferências.

Cristóvão Borges Fluminense x Corinthians (Foto: André Durão)
Cristóvão Borges comemorou fim da janela de transferências; hora de dar padrão ao time (Foto: André Durão)

DEIXE UMA RESPOSTA