Diário do Peixe – Santos encurta o campo para correr menos e marcar mais; entenda

0

O técnico Dorival Júnior trabalha para que a defesa esteja cada vez mais avançada. Assim, time tem menos dificuldades para se recompor quando perde a posse da bola

Dorival - Treino - Santos (Foto: Ivan Storti/Santos FC)
Dorival quer que o Santos jogue preferencial em 30 metros do campo (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

O Santos tem a melhor defesa e o segundo melhor ataque do Campeonato Brasileiro. E a base para os números positivos é a compactação da equipe, segundo o técnico Dorival Júnior.

O treinador trabalha para que cada vez mais a defesa esteja avançada, com os zagueiros bem próximos dos meias e até participando do início das ações ofensivas. Assim, na hora em que a equipe estiver sem a bola, há menos esforço para se recompor. Dorival quer que a distância entre o primeiro defensor e o centroavante seja de 30 metros – o campo costuma ter entre 100 e 110 metros de comprimento.

O treinador elogia a noção tática dos seus jogadores. O Alvinegro se caracteriza pela vocação ofensiva, mas, com a marcação começando no ataque e o time pressionando o adversário, a defesa santista também se destaca.

Precisamos sempre ter a bola nos pés, mesmo que às vezes pareça monótono. Fazemos a equipe adversária cansar mais. Muitos não entendem, mas funciona

Victor Ferraz, lateral do Santos

– Não adianta ter uma equipe altamente ofensiva, mas sem possibilidade de também defender bem. Foi uma mudança de postura dos jogadores. Hoje nossa equipe se defende bem porque a marcação se inicia nos homens de ataque e vem sendo filtrada até os defensores. Trabalhando em 30 metros, é normal que se tenha menos dificuldades de marcar e atacar. Não pedemos postura agressiva e o contra-ataque, mas defensivamente tentamos neutralizar os adversários – explica Dorival.

Outra característica do Santos é descansar com a bola nos pés. O Peixe não consegue manter a intensidade durante os 90 minutos. Dessa forma, ao invés de correr atrás do adversário, procura manter a posse e recuperar as energias enquanto cansa o rival.

– Precisamos sempre ter a bola nos pés, mesmo que às vezes pareça monótono. Fazemos a equipe adversária cansar mais. Muitos não entendem, mas funciona – diz Victor Ferraz.

O Peixe teve a semana livre para treinamentos antes de enfrentar o Coritiba neste domingo, fora de casa, pelo Campeonato Brasileiro. Chance para colocar a estratégia na prática e buscar mais uma vitória para seguir nas primeiras colocações.

Próximo adversário: Coritiba
Local: Couto Pereira, em Curitiba (PR)
Data e horário: domingo, 18h (de Brasília)
Escalação provável: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Caju; Renato, Léo Cittadini e Lucas Lima; Vitor Bueno, Copete e Ricardo Oliveira
Desfalques: Zeca, Thiago Maia e Gabriel (na seleção olímpica); Alison (artroscopia no joelho direito)
Arbitragem: Claudio Francisco Lima e Silva (SE), auxiliado por Ailton Farias da Silva e Daniel Vidal Pimentel (FIFA)
Transmissão: SporTV (menos PR), Premiere e PFCI (com Linhares Jr e Wagner Vilaron)
Tempo Real: GloboEsporte.com, a partir das 17h

DEIXE UMA RESPOSTA