Diário do Cotidiano

0

Não precise de ajuda, por favor!

Fim do dia. Cena corriqueira no centro da grande metrópole paulistana. Distribuição de quentinhas para os mais necessitados. 

Contudo, o mais chocante, não foi a fila homérica que dobrava o quarteirão por um prato de comida.

Antes essa fila era composta em sua maioria por moradores de rua, viciados, pessoas sem rumo na vida. 

Hoje o cenário mudou. E mudou para muito pior. 

Parada no trânsito observava quem compunha aquela fila: além dos moradores de rua (penso serem por suas vestes maltrapilhas), havia inúmeros indivíduos até com uniformes de trabalho, senhoras, idosos, mães de família com crianças.

Aquele que até ontem tinha uma renda mínima para sobrevivência, que sempre lutou dignamente, hoje não possui o básico para a vida: comida.

E naquele instante comecei a pensar: o que mais posso fazer para ajudar?

Sempre contribui com Ongs, uma aqui, outra acolá. Entretanto, é muito pouco. 

Precisamos fazer mais, ainda que seja o mínimo. 

E isso em todos os setores, porque a crise é de todos e para todos. 

Então ajude: comece por quem está ao seu redor. É no pequeno que se faz o grande. Comece nem que seja dando uma gorjeta para o entregador, pois ele pode ser o arrimo de família; doe o que não usa mais; doe alimentos antes que eles vençam em sua despensa privilegiada. Mas faça alguma coisa. 

E nada menos humano do que não se condoer com esse cenário, pois mais do que a carência material, miséria maior é a ausência de compaixão, onde o egocentrismo reina na doce ilusão de que desta Terra, algo se leva. 

Renata Borges

Graduada em Administração Pública e Direito, com mestrado e doutorado em área interdisciplinar voltado para Políticas Públicas.

Atualmente é servidora do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, tendo atuado anteriormente no Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, na Secretaria Nacional de Renda da Cidadania e na Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. 

Foi ainda servidora do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico/CNPq.