Diário do Cotidiano

0

Apenas mais um

Sexta-feira. 14h. Dou entrada em hospital particular conhecido na cidade de São Paulo com muita falta de ar.

Já estava no 9º dia com Covid confirmado.

Lá, lotado. Não há separação ao chegar. Fiquei na recepção junto com os demais como se não estivesse espraiando vírus.

Fiz minha parte. Nem me mexi por medo de contaminar alguém. 

Após essa fase, passo pela triagem e aí sim, finalmente, sou levada para área de isolamento.

Simplesmente três salas lotadas de casos confirmados ou suspeitos de Covid.

Fiquei lá por 5h, até a detecção de comprometimento de 25% do pulmão e início do tratamento.

Por sorte, destino ou acaso, em que pese o mal-estar terrível, permeado por todos os sintomas do vírus, saí com poucas sequelas.

O mais chocante ali foi verificar que não era notícia “fake”, não era mídia. Não há vagas nos hospitais.

Enquanto aguardava atendimento fiquei acompanhando o caso de um rapaz de aproximadamente 30 anos. Precisava ser internado por grande comprometimento pulmonar.

Não havia vaga naquele hospital no momento.  Não o conhecia, não sabia quem era, mas só consegui orar para que logo surgisse a imprescindível vaga.

Acho que nessa pandemia tive os mais variados tipos de sentimentos – incredulidade, revolta, angústia, medo.

Mas a única certeza que hoje me adentra é que realmente é necessário parar e reorganizar o sistema porque a saúde colapsou.

E essa mentalidade vem de uma simples conta: o ser humano sobrevive sem comida por cerca de 30 dias, sem água em torno de 5 dias e sem ar por alguns minutos.

 

Renata Borges

Graduada em Administração Pública e Direito, com mestrado e doutorado em área interdisciplinar voltado para Políticas Públicas.

Atualmente é servidora do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo, tendo atuado anteriormente no Ministério de Desenvolvimento Social e Combate à Fome, na Secretaria Nacional de Renda da Cidadania e na Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. 

Foi ainda servidora do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico/CNPq.