DEM cede à pressão de Garcia e fecha com o “Centrão” por Alckmin

0
Democratas fecham apoio a Alckmin

Para ACM Neto, o espírito público e o sentimento de brasilidade caracterizaram o avanço dessa aliança dos partidos do Centro Democrático

Prevaleceu a vontade e a sugestão do deputado federal, líder da bancada do DEM na Câmara, Rodrigo Garcia, de integrar o “Centrão”, e apoiar a candidato a presidente do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB).O bloco de apoio é formado pelos partidos Democratas, Solidariedade, PRB, PR e Progressistas, que enfatizam a importância da união das siglas “para a construção de um projeto capaz de promover o desenvolvimento do Brasil”, disseram em nota.

Nessa quinta-feira, o Democratas realizou reunião quando definiu sua posição.“Fomos capazes de deixar de lado os interesses individuais, as questões de cada partido, para fazer uma aliança que muitos acreditaram ser praticamente impossível. O nosso foco sempre foi o espírito público. Tratamos da agenda do país, refletimos o que é mais importante para o futuro do Brasil, em união, e foi assim que chegamos aqui, em torno de Geraldo Alckmin”, enfatizou o presidente do Democratas, ACM Neto.

“O espírito público e o sentimento de brasilidade caracterizaram o avanço dessa aliança dos partidos do Centro Democrático”, acrescentou.

O deputado Rodrigo Garcia já havia manifestado seu apoio à aliança com Alckmin, por entender ser a melhor alternativa, além de manter a tradicional coligação com o PSDB. Em Rio Preto, Garcia foi confirmado como vice na chapa encabeçada por João Doria na disputa pelo governo de São Paulo.

CONCILIAÇÃO – No evento, Alckmin destacou que o “esforço conciliatório” em torno de sua pré-candidatura demonstra a importância da união. De acordo com o pré-candidato, o processo de retomada da confiança do brasileiro não será tarefa fácil, mas com uma ação conjunta será possível mudar o atual cenário.

“Não é uma pessoa. Não tem ninguém com uma fórmula mágica, não tem um salvador da pátria, tem um esforço coletivo para que a gente possa avançar. Nós temos um causa urgente. O Brasil tem pressa e por isso estamos aqui hoje unidos”, reiterou o presidente do PSDB.

O presidente da Câmara, deputado federal Rodrigo Maia (RJ), também ressaltou a importância do esforço das legendas por um mesmo propósito. Em carta, o parlamentar afirmou que a biografia de Alckmin “saberá honrar os projetos, os anseios, a experiência e o espírito público e republicano” que as legendas do Centro Democrático reúnem como patrimônio político de “rara força e coesão no Brasil”.

“É centro porque é o ambiente em que as pessoas não abrem mão de seus princípios nem de suas ideias. É o ambiente em que políticos de todos os matizes podem sentar e dialogar para construir consensos. Se o consenso não for possível, para o centro convergem as maiorias sem que ninguém se apequene e fazendo com que todos persigam o avanço. É democrático porque jamais deixou-nos fugir a certeza de que não há outro caminho que não seja a política, e de que não há Democracia consolidada sem instituições transparentes e funcionando em plenitude e normalidade”, detalhou Maia.

O anúncio da aliança oficial do bloco Centro Democrático foi realizado em Brasília. Estiveram presentes os presidentes Paulo Pereira da Silva (SD), ACM Neto (DEM), Marcos Pereira (PRB) e Ciro Nogueira (PP), enquanto o Progressistas foi representado pelo deputado Milton Monti (PR).