De 88 postos de diesel em lista da ANP, 66 não deram desconto de R$ 0,46 até esta quarta

0

Levantamento do G1 em todo o país revela que maior parte dos postos consultados não aplicou desconto no combustível prometido pelo ministro Eliseu Padilha, tampouco a redução de R$ 0,41 –valor real segundo a entidade que representa as distribuidoras.

Novo levantamento do G1 nesta quarta-feira (6) em 88 postos de combustível de todos os estados do país aponta que 66 deles (75%) continuam a não repassar ao consumidor o desconto imediato de R$ 0,46 no preço do diesel – que o ministro Eliseu Padilha (Casa Civil) havia prometido para a segunda-feira (4).

Outra conclusão é que 62 postos (70%) nem sequer ofereceram o desconto de R$ 0,41, que, disse Padilha nesta quarta, é o valor que já poderia ser praticado por aqueles que compraram combustível a partir de sexta-feira (1º). Os R$ 0,41 haviam sido apontados pela Plural como o valor real de desconto na bomba. A entidade representa as maiores distribuidoras de combustíveis do país.

O desconto de R$ 0,46 foi uma das medidas que o governo Michel Temer tomou para tentar colocar fim à greve de caminhoneiros, que bloqueou estradas e causou desabastecimento em quase todo o país. Para a Plural, faltou “transparência” do governo ao anunciar os R$ 0,46.

Em um levantamento feito no G1 na segunda-feira, 90% dos postos consultados não haviam dado o desconto de R$ 0,46. O dado, entretanto, não é comparável com os desta quarta-feira, pois a lista não tem a mesma quantidade de estabelecimentos consultados e de estados.

Os postos argumentam, na maioria dos casos, que os estoques ainda são antigos.

Metodologia

G1 levou em consideração postos de combustíveis que integram o levantamento semanal da Agência Nacional do Petróleo (ANP). Foram verificados os valores do diesel e do diesel S-10 (obrigatório para veículos fabricados a partir de 2012). A ANP consulta ao todo cerca de 5.900 postos semanalmente.

Repórteres em todo o país consultaram os postos nesta quarta para conferir os preços e compará-los aos praticados entre 14 e 21 de maio, este último o dia em que a greve começou. O levantamento diz respeito aos todos os 26 estados do Brasil, além do Distrito Federal.

Nos estados:

Acre

Em três postos do Acre, nenhum tinha aplicado desconto de R$ 0,46 no diesel ou no diesel S-10. Um deles até aumentou o valor do diesel em R$ 0,010. No locais que reduziram o preço, o desconto variou de R$ 0,01 e R$ 0,17. No estado, o diesel passa de R$ 4. Os gerentes de postos dizem que já estão repassando os descontos.

Alagoas

O maior desconto no diesel S-10 encontrado em cinco postos de Alagoas foi R$ 0,36. Em nenhum deles, a redução chegou a R$ 0,46. A reportagem do G1 chegou a encontrar o diesel R$ 0,04 mais caro do que o verificado pela ANP entre 14 e 21 de maio. Segundo a gerente, os produtos chegaram na segunda (4) com desconto de apenas R$ 0,26.

Amapá

Em Macapá, foram encontrados dois postos com diesel R$ 0,46 mais barato. E outro que oferecia desconto de R$ 0,44 – dentro do valor esperado pelo governo para esta semana. Ainda assim, outros dois locais vendiam o combustível com desconto menor do que o anunciado, entre R$ 0,18 e R$ 0,31.

Em relação ao diesel S-10, dos sete postos consultados, apenas dois tinham desconto acima de R$ 0,46.

Amazonas

Em Manaus, dois postos consultados tinham apenas diesel S-10 – em nenhum deles o desconto atingiu o anunciado pelo governo, ficando entre R$ 0,16 e R$ 0,18. O preço do diesel estava entre R$ 3,57 e R$ 4. Os gerentes não foram encontrados para comentar.

Bahia

Em um posto de Salvador, o diesel estava R$ 0,34 mais barato nesta quarta, sendo vendido a R$ 3,35. O preço visto em 14 de maio pela ANP e na última segunda-feira (4) pelo G1 era R$ 3,69.

Distrito Federal

No único posto consultado no DF não havia diesel, apenas diesel S-10, ao valor de R$ 3,730 – R$ 0,26 mais barato do que o preço verificado entre 14 e 21 de maio. No dia 14, a ANP havia verificado o preço de R$ 3,990 pelo diesel S-10 nesse posto. “Para evitar contratempo, desgaste desnecessário, a gente já reduziu. Alguém vai ter que bancar essa redução que teve”, disse o gerente Alexandre Menezes.

Goiás

Dos cinco postos de Goiânia consultados, dois tinham aumentado o valor do diesel em R$ 0,10. Funcionários de um deles informaram que ainda não receberam novos carregamentos de diesel, por isso, o preço ainda não foi alterado. O Procon afixou cartazes nas bombas explicando que ainda não havia redução do preço devido à data da compra do combustível.

Mesmo entre postos que reduziram o valor, o desconto não chegou a R$ 0,46 – variou de R$ 0,10 a R$ 0,18. O gerente de um deles, Marco Antônio de Castro, explicou que recebeu novo carregamento com um preço menor e repassou a diferença de R$ 0,20 para o consumidor. No entanto, ainda não teve como diminuir os R$ 0,46 por litro.

“A redução que chegou, nós passamos. O Temer disse que reduziu R$ 0,46, mas antes de chegar ao consumidor, passa pelo governo estadual, a redução que chegou até nós já foi repassada”, explicou. No local foi colocada uma placa informando sobre a redução no preço.

Apenas dois postos tinham diesel S-10 nesta quarta: um deles aumentou o preço em R$ 0,06 e outro reduziu em R$ 0,30.

Mato Grosso

No estado, os descontos não passaram de R$ 0,10 no diesel, em cinco postos consultados. Um deles até aumentou o valor em R$ 0,39, em comparação com os dados da ANP de 14 a 21 de maio. Em relação ao diesel S-10, os descontos variaram entre R$ 0,05 e R$ 0,15.

Minas Gerais

Um posto de Belo Horizonte tinha aumentado o diesel S-10 em R$ 0,19. Segundo o gerente, o preço é fixado pela rede. Em outro posto na mesma cidade, o combustível tinha um desconto de R$ 0,21. O gerente disse que, à medida que compra o combustível mais barato da refinaria, faz o repasse para o consumidor.

Pará

Nos três postos consultados no Pará nesta quarta, o diesel S-10 estava mais barato, mas o desconto não chegou ao valor indicado pelo governo. A redução variou entre R$ 0,099 e R$ 0,300. O maior valor entrado do litro do combustível foi R$ 3,899. Os locais consultados não tinham diesel comum nas bombas.

Paraná

G1 PR checou os dois postos. Em um deles, o diesel estava R$ 0,309 mais caro do que no período 14-21 de maio, e o diesel S-10 estava R$ 0,051 mais barato. A atendente da loja de conveniência informou que o posto ainda não baixou o preço, pois depende de orientação de uma central. Antes da paralisação, o posto vendia o diesel a R$ 3,35 e o diesel S10 a R$ 3,45.

Outro posto de Curitiba aplicou um desconto de R$ 0,080 sobre o diesel e R$ 0,24 sobre o diesel S-10 – valores inferiores ao prometido pelo governo. O gerente do posto informou que está baixando o preço conforme redução na distribuidora. Segundo ele, a distribuidora ainda não repassou o desconto de R$0,46. A média do desconto repassado é de R$ 0,20.

Pernambuco

Apenas um dos três postos visitados tinha reduzido o diesel S-10, em R$ 0,11. Um manteve o mesmo valor de 16 de maio, e outro subiu em R$ 0,09.

Piauí

Em Teresina, um posto reduziu o diesel em R$ 0,45 e o diesel S-10 em R$ 0,50.

Rio de Janeiro

Dos cinco postos consultados, apenas um chegou ao desconto de R$ 0,46 – o Posto Reginas, no Caju. No dia 21, o preço estava em R$ 4,079. Na segunda (4) passou para R$ 3,59. O Procon esteve no local e viu que o desconto era até maior do que o anunciado pelo governo. Então, o dono do posto subiu para R$ 3,619. O gerente Luís Henrique dos Santos exibiu documentos para comprovar o caso.

Nos demais postos, o desconto variou entre R$ 0,26 e R$ 0,36.

Rio Grande do Sul

Um posto de Porto Alegre tinha diesel R$ 0,45 mais barato nesta quarta, vendido a R$ 3,339. Em quatro postos da cidade onde havia diesel S-10, três reduziram o valor acima de R$ 0,35. Um deles manteve o mesmo preço. Dois dos postos afirmaram que ainda estão com os estoques antigos, e aplicaram desconto por conta própria na bomba.

São Paulo

Dos seis postos visitados na capital paulista, apenas um tinha diesel – e ele estava R$ 0,70 mais barato. Cinco tinham diesel S-10 e todos estavam com preços reduzidos. Os descontos variam entre R$ 0,45 e R$ 0,74.

Um dono de posto reclamou que distriuidora deu desconto de apenas R$ 0,41 e ele tem de dar R$ 0,46. Diz que está trabalhando com margem de lucro de R$ 0,23 e antes trabalhava com R$ 0,30. Segundo ele, descontadas as taxas de cartão com que o cliente faz a compra e funcionários, zera o lucro.

A reportagem também visitou 22 postos no interior de São Paulo, nas seguintes cidades: Ribeirão Preto, São José do Rio Preto, Sorocaba, Bauru, Itapetininga, Campinas e Piracicaba. A maioria tinha dado um desconto acima de R$ 0,46 ao diesel. Apenas três deram descontos menores (entre R$ 0,03 e R$ 0,32). Em relação ao diesel S-10, todos os postos que tinham esse combustível baixaram o valor conforme o anunciado pelo governo, ou até mais.

Tocantins

Nenhum dos cinco postos consultados em Palmas vendia, nesta quarta, diesel ou diesel S-10 com desconto de R$ 0,41. A maior redução aplicada chega a R$ 0,360 no diesel e a R$ 0,370 no diesel S-10.

No posto que estava cobrando mais caro pelo diesel (R$ 3,770) e pelo diesel S-10 (R$ 3,800), a ANP verificou os valores de R$ 3,550 no diesel e R$ 3,650 no dia 21 de maio. O responsável pelo posto alegou que comprou uma grande quantidade de combustível logo após a paralisação e, por isso, não repassou o desconto para o consumidor.

*Participaram do levantamento: Vitor Sorano, Amanda Polato, Ricardo Gallo, G1 AC, G1 AL, G1 AM, G1 AP, G1 BA, G1 CE, G1 DF, G1 ES, G1 GO, G1 MA, G1 MG, G1 Centro-Oeste de MG, G1 MS, G1 MT, G1 PA, G1 PB, G1 PE, G1 PI, G1 PR, G1 RJ, G1 RO, G1 RN, G1 RR, G1 RS, G1 SC, G1 SE, G1 SP, G1 Sorocaba e Jundiaí, G1 Ribeirão e Franca, G1 Rio Preto e Araçatuba e G1 TO.