CPFL registra mais de 40 casos de pipas enroscadas nos fios em Rio Preto nas férias escolares

0
Jovem é flagrado com vara de bambu para arrancar pipas dos fios (Foto: Reprodução/TV TEM)

Ocorrência faz companhia desligar rede elétrica e risco de choque por causa da brincadeira é grande.

As férias escolares acabaram e muitas crianças e adolescentes aproveitaram o período para soltar pipas nas ruas. Muitas das crianças usam linha com cerol ou até mesmo a linha chilena, o que é perigoso e proibido em São José do Rio Preto (SP). De acordo com a CPFL, concessionária de energia na cidade, só no mês passado foram 43 casos de desligamentos na rede elétrica por causa de pipa.

Segundo a Companhia de Força e Luz, no ano passado foram 149 desligamentos na rede elétrica por causa da brincadeira, sendo que nas férias de dezembro e janeiro foram 32 ocorrências. Quando a pipa enrosca nos fios de alta tensão, o risco de choque é grande.

A TV TEM percorreu alguns bairros em Rio Preto e flagrou crianças e adolescentes soltando pipa utilizando linhas com cerol, ou então a chilena. Além disso, a equipe também flagrou jovens usando varas de bambu para retirar as pipas enroscadas nos fios de alta tensão.

“Os cabos na área urbana são usados alumínio e ele é fácil de ser cortado pela linha de cerol e chilena, pode gerar curto circuito, fogo imediato. O choque seria fatal, a corrente elétrica que vai passar pelo corpo da pessoa é muito forte”, afirma o gerente de serviços da CPFL Clauber Pazini.

A Guarda Municipal de Rio Preto diz que faz fiscalização com frequência para evitar que as crianças usem linhas cortantes. “Ao deparar com linhas de cerol, ou chilena, o guarda vai verificar e se tiver com cerol mesmo ou esse tipo de crime vai ser recolhido o material, se for maior de idade a pessoa pode ser multada, se for menor os pais são responsabilizados”, diz o diretor da Guarda, Sílvio Pedro da Silva.

Vítima

O técnico em manutenção Marcos Pereira diz que é muito duro lembrar que a filha mais velha morreu por causa de uma brincadeira perigosa. “Nunca mais terei minha filha de volta, por culpa de pessoas irresponsáveis, sendo que isso poderia ser evitado”, afirma.

Era domingo, 7 de junho, quando Andrea Pereira, de 38 anos, saiu de casa de moto para ir ao mercado. A avenida principal do bairro estava cheia de crianças e adolescentes soltando pipas. Na volta, Andrea acabou sendo atingida por uma linha com cerol que cortou a artéria do pescoço.

Ela foi socorrida, ficou quatro dias internada, mas não resistiu aos ferimentos. “No local do acidente vi a moto no chão, vi uma linha chilena, mas ela já tinha sido socorrida, ela estava enroscada na linha pedindo socorro”, afirma o pai.

A linha com cortante é uma prática é proibida. Em Rio Preto existe uma lei municipal de 2010 que prevê multa de meio salário mínimo para quem for pego com o material. Se for menor de idade, a multa vai para os pais ou responsáveis.

Jovem tenta arrancar pipa do fio usando vara de bambu (Foto: Reprodução/TV TEM)
Jovem tenta arrancar pipa do fio usando vara de bambu (Foto: Reprodução/TV TEM)