Corinthians x Flamengo: Júnior Urso torce para que Rubro-Negro “sinta a pancada” após queda

0
Gil e Júnior Urso em treinamento do Corinthians — Foto: Daniel Augusto Jr/Ag. Corinthians

Equipes se enfrentam neste domingo, na Arena, após eliminação do Fla na Copa do Brasil

Corinthians e Flamengo se enfrentam neste domingo, às 16h, na Arena, em Itaquera, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro, e o volante Júnior Urso espera que o Rubro-Negro “sinta a pancada” da eliminação na Copa do Brasil para o Athletico-PR, na última quarta-feira.

– Espero que de repente eles sintam a eliminação. Que sintam a pancada. Não é fácil ser eliminado de um grande torneio como é a Copa do Brasil. Mas estamos preparados para tudo, pode ser que eles se motivem e queiram ganhar para apagar a atuação. Não só a atuação, mas acho que os pênaltis, que foi o mais doloroso. Estamos atentos a tudo e jogando dentro de casa temos de nos impor e vencer – ponderou o jogador, durante evento no Parque São Jorge, nesta quinta-feira.

O jogo entre Corinthians e Flamengo terá transmissão ao vivo da TV Globo para todo o país (exceto MG), com narração de Cleber Machado e comentários de Casagrande e Júnior (e Salvio Spinola na Central do Apito). O Premiere transmite para todo o Brasil com narração de Jota Júnior e comentários de Sérgio Xavier.

O técnico Fábio Carille deve repetir a escalação do Corinthians e colocar em campo o mesmo time que venceu o CSA, no último domingo, em Itaquera. Um motivo a mais para Urso confiar em uma boa apresentação do Timão.

– No Paulistão, embora não tenha sido agradável aos olhos dos outros, batemos campeão e ele optou por repetir o time porque tínhamos entrosamento. Na pausa, agora, fizemos alguns testes e ficou a critério dele escolher o time. Tivemos dificuldade porque o CSA jogou fechado, mas o Corinthians está acostumado a vencer por 1 a 0. Espero que a gente consiga repetir isso das vitórias e somar pontos importantes – completou.

Auto-cobrança

O volante admitiu estar insatisfeito com o próprio desempenho nos últimos jogos. Por isso, tem se cobrado por uma melhora não só de rendimento, mas também de posicionamento. No começo do ano, traçou a meta de fazer um gol a cada três jogos, mas não conseguiu manter o objetivo – são quatro gols em 27 jogos.

– Sinceramente, estou bravo comigo mesmo por criar poucas chances de gol. Embora faça ultrapassagens e chegue à área, estou sempre em um lugar e a bola em outro parece. Estou chateado, estou me cobrando. Já sai do que queria, da meta. Espero alcançar isso ainda. Mas o importante é não estar tomando gol – finalizou