Corinthians divulga balancete com superávit de R$ 1 milhão no primeiro bimestre de 2021

0

 

O Corinthians fechou o primeiro bimestre de 2021 com superávit de R$ 1 milhão. São os resultados financeiros dos primeiros dias de Duilio Monteiro Alves na presidência do clube. Conforme o prometido pelo dirigente, houve redução nos gastos do clube neste começo de mandato.

Por outro lado, a dívida subiu. Nos critérios do clube, o valor atual é de R$ 950 milhões. Nos critérios adotados pelo ge, diferentes dos do clube, o valor exato é de R$ 1.020.467 bilhão.

Este montante não engloba o financiamento da Neo Química Arena. O Timão tem acordo costurado com a Caixa Econômica Federal para pagar R$ 569 milhões até 2040 – R$ 300 milhões serão abatidos com o valor que o clube receberá pela venda do nome do estádio.

Duilio tem adotado uma postura radical no corte de gastos do clube. Até o presente momento, houve apenas saídas do time de futebol profissional e nenhuma contratação. O presidente também abriu mão de Cazares, liberado para o Fluminense, e não deve renovar com Otero e Jemerson.

Duiilo também está tentando manter o pagamento dos salários dos jogadores em dia. Por outro lado, enfrenta dificuldades com os direitos de imagem. São R$ 124 milhões devidos. Essa dívida teve um aumento de R$ 3 milhões em relação ao fim do ano passado.

No curto prazo (vencimento de até um ano), a dívida do Corinthians é de R$ 602 milhões. Isso engloba empréstimos, obrigações com fornecedores, direitos de imagem atrasados, encargos sociais, impostos, entre outros. Já no longo prazo, o endividamento está mais equacionado, sendo a maior parte, R$ 423 milhões, referentes a tributos parcelados.

Duilio também contratou uma consultoria especializada em gestão e tenta cortar os gastos de todos os departamentos em até 20%, inclusive o de futebol. Ele terá o auxílio da KPMG na renegociação das dívidas e prega uma gestão de austeridade no clube.

Os balancetes serão divulgados bimestralmente, algo que ficou acordado com o Conselho de Orientação e Conselho Fiscal do clube.

Vale citar também que nestes primeiros dois meses o futebol teve um saldo positivo de R$ 14 milhões. Mas os outros esportes e o clube social deram um prejuízo de R$ 13 milhões, baixando o superávit do clube no período para apenas R$ 1 milhão.

Em 2021, a maior fonte de receitas do Timão saiu dos direitos de transmissão, com uma arrecadação de R$ 53,3 milhões. Patrocínios e publicidades renderam ao Timão outros R$ 13,4 milhões nestes primeiros meses de 2021.