Chegada de Cuca faz diretoria do Santos repensar contratação de estrangeiros

0
Cuca e José Carlos Peres, técnico e presidente do Santos, respectivamente (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Presidente José Carlos Peres prestigiava atletas de fora do país, mas técnico deseja jogadores que se adaptem rápido ao futebol brasileiro

O Santos deve adotar uma nova postura nesta reta final de janela de transferências. Antes, a prioridade da diretoria, chefiada pelo presidente José Carlos Peres, que depois ganhou o reforço do executivo de futebol Ricardo Gomes, era trazer apenas estrangeiros. A justificativa pela preferência do mandatário por gringos era que no mercado nacional “não havia opções”.

Só que agora, após a chegada do técnico Cuca, o foco é outro. O treinador já deixou claro que não é o momento para a chegada de estrangeiros e que prefere atletas que conheçam o futebol brasileiro – e que não precisem de tempo para adaptação. Prova disso é que o comandante barrou a contratação do centroavante Marco Ruben, do Rosario Central, que tinha praticamente tudo acertado para defender o Peixe.

O princípio seguido por Cuca vai em uma via contrária à de Peres, que priorizava jogadores vindos de fora do país para “valorizar a marca Santos”. O presidente e Ricardo Gomes, porém, dão abertura para o técnico opinar sobre qualquer negociação, assim como no caso de Ruben.

Seguindo a lógica, a tendência é de que o Santos não contrate mais estrangeiros nesta janela.

– São temas delicados de falar, mas vou falar: temos cinco estrangeiros aqui. Vamos trazer um sexto. Geralmente esse momento requer adaptação, e hoje não temos tempo para nada. Se pudermos, dentro da necessidade, trazer quem conheça território, que conheça o futebol brasileiro, é um tempo economizado – admitiu Cuca, em entrevista na semana passada.

O prazo para contratações internacionais se encerra exatamente em uma semana. E o Peixe segue de olho no mercado. A prioridade no momento é a contratação de um centroavante. A procura por um camisa 9, no entanto, segue “fria” no momento.

O Santos busca a contratação de um atleta para a função desde a saída de Ricardo Oliveira, ao fim da temporada passada. Yuri Alberto, de 17 anos, é o único centroavante do elenco. Eduardo Sasha e Gabigol compartilham a função e atuam improvisados. O camisa 10, apesar de ser o artilheiro do time no ano, não vive bom momento e diz que joga “fora de sua posição”.

Gabigol tem sido utilizado como "camisa 9" por Cuca, mas diz que joga fora de posição (Foto: Ivan Storti/Santos FC)
Gabigol tem sido utilizado como “camisa 9” por Cuca, mas diz que joga fora de posição (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Muitos centroavantes já foram sondados ao longo de 2018, mas nenhuma contratação vingou: Tréllez, Gilberto, Uribe, Jonatan Álvez, Hernán Barcos, Franco Di Santo, Tobias Figueroa, Nicolás Blandi, Joaquín Ardaiz, Facundo Ferreyra, Guerrero e Jonas, entre outros.

Até o momento, três atletas foram contratados para o segundo semestre. Todos estrangeiros, trazidos antes da chegada de Cuca: o costarriquenho Bryan Ruiz, o uruguaio Carlos Sánchez e o paraguaio Derlis González.

Veja as informações do Santos para o jogo contra o Ceará:

Local: estádio Presidente Vargas, em Fortaleza
Data e horário: quarta-feira, às 19h30 (de Brasília)
Escalação provável: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Jean Mota; Alison, Carlos Sánchez e Diego Pituca; Rodrygo, Yuri Alberto e Bruno Henrique
Desfalques: Dodô (suspenso) Lucas Veríssimo (transição) e Eduardo Sasha (lesão na coxa esquerda)
Pendurados: Lucas Veríssimo, Léo Cittadini, Bruno Henrique, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Alison
Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique apita a partida, auxiliado por Michael Correia e Silbert Faria Sisquim (todos do RJ)
Transmissão: Premiere, Premiere HD e PFCI (com Antero Neto e Fabio Pizzato)
Tempo real: no GloboEsporte.com, a partir das 18h30