Casal vende trufas em sinaleiro para bancar festa de casamento: ‘Vontade superou vergonha’

0
Casal vende trufas em semáforo de Rio Preto para bancar festa de casamento — Foto: Arquivo Pessoal

Jovens vão até cruzamento da Avenida Murchid Homsi aos domingos, em São José do Rio Preto (SP), para conseguir arrecadar R$ 6,9 mil.

Vamos nos casar, compre uma trufa para nos ajudar” é a frase que os motoristas veem ao passar por um jovem casal que resolveu vender chocolates em um semáforo da Avenida Murchid Homsi, em São José do Rio Preto (SP), para bancar o sonho de permanecerem unidos.

A data do casamento dos noivos Bruna Dourado Pereira, de 22 anos, e Adenilson Moreira Custódio, de 21 anos, está marcada para o dia 18 de maio. No entanto, os dois ainda precisam juntar R$ 6,9 mil para bancar as despesas.

“Tínhamos a vontade de casar, mas só com nosso trabalho não conseguiríamos. Então, fomos pesquisando e acabamos fechando um contrato que não precisávamos pagar entrada”, diz Bruna.

Da necessidade, surgiu a ideia de fazer trufas para vender por R$ 3,50. Aos sábados, Bruna coloca a mão da massa para fabricá-las e, aos domingos, o casal vai até a avenida para tentar conseguir a quantia que ainda falta.

Casal faz as trufas para vendê-las em semáforo de Rio Preto  — Foto: Arquivo Pessoal
Casal faz as trufas para vendê-las em semáforo de Rio Preto — Foto: Arquivo Pessoal

“Pensamos em uma alternativa e, com o incentivo da minha mãe, resolvemos começar a vender. A vontade superou a vergonha”, afirma Adenilson.

Muitos motoristas que passam pelo local se sensibilizam com a vontade do jovem casal que está junto há três anos. O valor arrecadado até hoje eles não souberam dizer pois, tudo que ganham, é usado para pagar as parcelas do contrato.

“Tem dado certo. Muitos motoristas passam pelo local e compram as trufas. Alguns até nos pagam e dizem que não precisamos dar os chocolates”, diz Adenilson.

Além do apoio dos motoristas, a família de ambos também ajuda. A locação da chácara onde será realizada a festa foi presente de uma tia de Bruna. A cerimônia será realizada em uma igreja de São José do Rio Preto.

Já outras pessoas, brincam com Bruna e Adenilson afirmando para eles não fazerem isso, pois casamento dá “trabalho”. Contudo, o sonho dos jovens permanece intacto e eles já pensam além.

Depois do casamento

Os jovens atualmente moram em casas separadas e conseguem estar juntos apenas aos fins de semana. Bruna é professora do ensino fundamental enquanto Adenilson trabalha como auxiliar de expedição.

Após a cerimônia e a festa de casamento, o casal pretende morar junto em São José do Rio Preto. Para que isso seja possível, eles estudam a possibilidade de alugar um apartamento.

“Estamos negociando o apartamento e tentando conseguir um financiamento em um banco para morarmos em uma casa em Bady Bassit (SP). Nosso sonho é permanecer unidos”, diz Adenilson.

Bruna Dourado Pereira e Adenilson Moreira Custódio vendem trufas na Avenida Murchid Homsi em Rio Preto — Foto: Arquivo Pessoal
Bruna Dourado Pereira e Adenilson Moreira Custódio vendem trufas na Avenida Murchid Homsi em Rio Preto — Foto: Arquivo Pessoal