Bolsonaro determina condição para manter ministro da Saúde no cargo; entenda

0

Para Bolsonaro, Pazuello teria que se retratar publicamente sobre compra de vacinas feita em acordo com Doria

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) impôs uma condição para perdoar o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, após as negociações de compra da vacina contra a Covid-19 ao lado do governador de São Paulo, João Doria.

Para Bolsonaro, Pazuello teria que se retratar publicamente sobre o caso. As informações são da coluna de Bela Megale, do jornal O Globo.

Após o acordo estabelecido, uma coletiva de imprensa realizada horas depois teve como porta-voz o secretário-executivo do Ministério da Saúde , Elcio Franco.

Ele anunciou que a pasta estaria voltando atrás no anúncio feito sobre a compra de 46 milhões de doses da CoronaVac, realizada em parceria pelo Instituto Butantan e a Sinovac, empresa chinesa.

Pazuello gravou um vídeo com Bolsonaro para resumir a situação e disse: “um manda e o outro obedece. Mas a gente tem carinho, dá pra desenrolar”.

Bolsonaro tentou amenizar a situação e retrucou: “Falaram até que a gente estava brigado. No meio militar, é comum acontecer isso aqui, não teve problema nenhum”.