Beth Gomes concorre a atleta do mês pelo Comitê Paralímpico Internacional

0

Faaaaaaaaaaaala, galera!

E para você, leitor do jornal, BOM DIA, da cidade de São José do Rio Preto e região, que quer ficar super bem informado sobre o esporte paralimpico, este é o momento para ler, o que foi destaque neste seguimento:

A atleta do atletismo Elizabeth Gomes concorre ao título de “Atleta do mês” de julho pelo Comitê Paralímpico Internacional (IPC, em inglês), após ter batido dois recordes mundiais nas provas de arremesso de peso e de dardo, no Grand Prix de Berlim e de Paris, em julho.

A atleta de 53 anos, natural de Santos, São Paulo, foi diagnosticada com esclerose múltipla em 1993, quando tinha 27 anos. De lá para cá, ela já passou pelo basquete em cadeira de rodas, fixando-se somente no atletismo em 2010, nos Jogos de Pequim. Após uma piora clínica em sua doença, em novembro de 2017, a atleta vem passando por adaptações, devido a uma lesão em seu lado esquerdo do corpo.

Os outros atletas indicados são: Kare Adenegan, da Grã-Bretanha – atletismo; Diede de Groot, da Holanda – tênis em cadeira de rodas; Morteza Mehrzadselakjani, do Irã – voleibol sentado; e Stefan Olsson, da Suécia – tênis em cadeira de rodas.

Confira o perfil dos indicados:

Kare Adenegan, atletismo, Grã-Bretanha

Quebrou o recorde que era da Hannah Cockroft na prova dos 100m, na classe T34, com o tempo de 16s80 no Aniversary Games, tornando-se a primeira atleta em sua classe a ter um tempo menor que 17 segundos.

Diede de Groot, tênis em cadeira de rodas, Holanda

Defendeu seu título na prova individual feminina em Wimbledon, depois de ter ganhado a prova em dupla, tornando-se a primeira jogadora a conquistar os dois títulos num mesmo ano.

Elizabeth Gomes, atletismo, Brasil

Conquistou dois novos recordes mundiais, nas provas de arremesso de peso e de dardo, na classe F52, no Grand Prix de Berlim, duas semanas depois de ter quebrado o recorde no lançamento de disco, em Paris.

Morteza Mehrzadselakjani, voleibol sentado, Irã

Com 2m46 de altura, Mehrzadselakjani colaborou para que a equipe iraniana conquistasse o título no Mundial de voleibol sentado, após vencer a Bósnia e Herzegovina (25-18, 25-13, 25-20), na final.

Stefan Olsson, tênis em cadeira de rodas, Suécia

Manteve o seu título na prova individual em Wimbledon, além de ter ido para a final na prova em dupla. Uma semana depois, juntou-se ao belga Joachim Gerard e conquistou o título da prova em dupla no British Open.

A votação estará disponível até o dia 9 de agosto, na página inicial do site do IPC.

As indicações são compiladas a partir de submissões de Comitês Paralímpicos Nacionais (NPCs) e Federações Internacionais (IFs).

* Com informações do Comitê Paralímpico Internacional (IPC, em Inglês)

Excelente início de semana e abraços aquáticos a todos!