Apuração do carnaval de São Paulo será nesta terça

0
Primeiro casal de mestre sala e porta bandeira da Rosas de Ouro, Edgar e Isabel — Foto: Fabio Tito/G1

G1

A apuração dos desfiles do Grupo Especial e do Grupo de Acesso do carnaval de São Paulo será nesta terça-feira (5) a partir das 15h no Sambódromo do Anhembi, com transmissão pelo G1 e pela Globo. Este ano, se duas ou mais escolas terminarem empatadas em primeiro lugar ou na “zona do rebaixamento”, serão consideradas todas as notas descartadas de todos os quesitos.

Sete escolas desfilaram na noite de sexta-feira (1º) e outras sete na noite de sábado (2). Neste domingo, oito escolas fizeram o desfile do Grupo de Acesso.

Como será a apuração

A apuração vai definir a campeã do carnaval e as outras quatro escolas mais bem colocadas que vão participar do Desfile das Campeãs nesta sexta-feira (8). Também define as duas escolas do Grupo Especial que serão rebaixadas para o Grupo de Acesso e as duas do Acesso que sobem para o Especial em 2020.

São nove os quesitos julgados. A ordem de leitura das notas foi definida por sorteio:

Bateria
Samba-enredo
Evolução
Fantasia
Harmonia
Comissão de Frente
Mestre Sala e Porta Bandeira
Enredo
Alegoria

Cada quesito teve 4 jurados. Eles deram notas de nove a dez fracionadas em décimos: 9.0, 9.1, 9.2, 9.3, 9.4, 9.5, 9.6, 9.7, 9.8, 9.9 e 10. A menor das quatro notas será descartada.

Em caso de empate

Caso haja empate na primeira posição e nas posições de rebaixamento na soma total dos pontos obtidos, serão utilizados os seguintes critérios de desempate:

A) Serão contabilizadas todas as notas descartadas de todos os quesitos.
B) Permanecendo o empate, o critério para o desempate será estabelecido de acordo com as notas dos quesitos específicos, observada a ordem já sorteada. Ou seja, vale quem teve a maior pontuação no quesito alegoria, depois enredo, e seguindo a ordem inversa da leitura das notas.

Somente haverá a proclamação de empate se permanecer a igualdade de notas entre as escolas de samba após a aplicação dos dois critérios de desempate. Caso prevaleça após a aplicação do critério acima, o empate de 2 ou mais escolas na penúltima colocação, ou 3 ou mais escolas, na última colocação, as mesmas serão rebaixadas para o Grupo de Acesso.

Desde a confusão ocorrida na apuração do desfile de 2012, quando um homem invadiu a mesa da apuração e rasgou as notas, a contagem dos votos dos jurados é feita com portões fechados. Apenas dez pessoas de cada escola de samba são autorizadas a acompanhar a apuração no sambódromo. As escolas de samba são obrigadas a abrir as quadras ou sedes para receber a comunidade.

Rosas de Ouro pede revisão

A Rosas de Ouro pediu à Liga a revisão de uma jurada do casal de mestre-sala e porta-bandeira. A escola alegou que o Globocop, que fazia a transmissão dos desfiles no Sambódromo, atrapalhou o desempenho do casal no momento da avaliação de uma jurada.

A Liga decidiu que vai analisar essa nota.

“Vamos abrir a nota dela e se tiver alguma avaliação dela que realmente despontue ao desfraldamento, como se diz o desfraldamento do pavilhão, a gente vai fazer a avaliação pra ser revisto, para ver se vai anular a pontuação ou não. mas nos vamos decidir isso antes da abertura de todas as notas”, disse o presidente da Liga, Sérgio Ferreira.

O Globocop manteve em todos os voos realizados durante a transmissão do desfile das 14 escolas a altitude regulamentada de 150 metros, o equivalente a um prédio de 50 andares, o que torna impossível qualquer interferência nos desfiles.