Ajuda aos companheiros e resgate do melhor amigo: a saga de Jhonata no quarto 3 do Flamengo

0
Jhonata Ventura luta por recuperação após incêndio — Foto: Reprodução

Aos poucos o efeito da sedação diminuiu, e Jhonata Ventura acordou. Na manhã de terça-feira, abriu os olhos e logo ficou agitado. Mordeu o tubo que serve para ajudá-lo na oxigenação de seus pulmões. Para que o tratamento siga em evolução, ele foi novamente sedado para a realização de novos exames.

Por isso, ainda é impossível saber com exatidão o que jogador de 15 anos fez na madrugada da sexta passada, quando um incêndio tomou conta de um alojamento do Ninho do Urubu e matou 10 atletas. No entanto, pessoas próximas tentam, aos poucos, reconstituir seus passos.

Jhonata foi o primeiro atleta do quarto 3 a deixar o alojamento quando o incêndio começou. Mas mesmo tendo escapado ileso, voltou ao local para ajudar os companheiros. Foi fundamental para que Cauan e Francisco Dyogo escapassem com vida. No entanto, Jhonata ainda precisava salvar Athila Paixão, seu amigo mais próximo.

Embora esteja com 30% do corpo queimado, Jhonata não sofreu qualquer lesão da cintura para baixo. Isso indica que ele se debruçou na janela, pelo lado de fora, para ajudar os amigos. Athila teria desmaiado por inalar muita fumaça tóxica e não reagido, o que fez o amigo passar mais tempo exposto ao incêndio na tentativa de despertá-lo. Como Jhonata é destro, seu lado direito – principalmente o braço – ficou mais comprometido.

Internado no Hospital Municipal Pedro II, que é referência no tratamento de queimados, Jhonata tem apresentado melhora diária, o que anima os médicos. Eles entretanto, mantêm cautela quanto ao tempo de permanência no local e, mais ainda, quanto a volta ao futebol.

– Estamos felizes com a resposta clínica dele. Não piorou, só vem melhorando. Estávamos preocupados com as queimaduras das vias aéreas, mas está evoluindo. As queimaduras da pele também se estabilizaram num primeiro momento, e agora esperamos uma melhora – observou Bianca Ohana, chefe do Centro de Tratamento de Queimados do Pedro II.

Infográfico do incêndio no alojamento do Ninho do Urubu — Foto: Infoesporte
Infográfico do incêndio no alojamento do Ninho do Urubu — Foto: Infoesporte

Jhonata é do Espírito Santo, mas costumava passar os fins de semana com o empresário Jasiel Carvalho no Rio de Janeiro. O amigo Athila, que era de Sergipe, na maioria das vezes o acompanhava. Durante a semana dormiam no alojamento do Ninho do Urubu.

Naquela quinta-feira os atletas souberam que estariam de folga no fim de semana. No entanto, alguns resolveram ficar para no sábado darem um “trote” em Arthur Vinicius, que faria aniversário. A programação dos próximos dias já estava feita. Jhonata e Athila assistiriam ao Fla-Flu juntos sábado no Maracanã e jantariam depois.

Ainda sem saber que o melhor amigo perdeu sua luta, Jhonata enfrenta batalhas diárias para manter-se acordado e continuar a buscar seu sonho.