0

Pai reclama de demora do Samu e gera confusão em Rio Preto

Pai se revoltou com a demora no envio de ambulância para atender filho.
Prefeitura apura os fatos para tomar as providências cabíveis.

A demora no atendimento do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) provocou uma confusão na quinta-feira (28), em São José do Rio Preto (SP). Um pai se revoltou depois de ficar quase quatro horas à espera de uma ambulância para o filho dele na Unidade de Pronto Atendimento (Upa) do bairro Jaguaré.

Segundo o pai, um mecânico de 32 anos, a criança de 4 anos caiu durante uma  brincadeira no Parque Ecológico e os médicos da Upa disseram que o menino precisava de atendimento especializado e deveria ser transferido para a Santa Casa.

A ambulância foi chamada às 10h, mas às 14h, cansado de esperar, o mecânico foi pessoalmente até o pátio do Samu para ver o que estava acontecendo. No local, eles fez imagens de várias ambulâncias estacionadas. Ele se revoltou e discutiu com um médico, que tentou explicar que as ambulâncias estacionadas não eram usadas para o tipo de atendimento que o filho dele precisava. O médico e o pai foram ao plantão policial, onde foi registrado um boletim de ocorrência de ameaça e injúria.

A Secretaria de Saúde de Rio Preto esclareceu por meio de nota que, ao dar entrada na Upa Jaguaré, a criança foi prontamente atendida por pediatras de plantão que realizaram o atendimento de acordo com o protocolo de urgência e emergência. Segundo a nota, o encaminhamento à Santa Casa foi solicitado para exames complementares e descarte de possíveis traumas.

DEIXE UMA RESPOSTA