Rio Preto ultrapassa os 100 casos positivos de dengue em 2017

0
Agente de saúde fiscaliza casa em Rio Preto para encontrar criadouros (Foto: Reprodução/TV TEM)

No último balanço, no mês passado, eram 84 casos confirmados.
Estão ainda em investigação 308 casos de dengue.

A Secretaria de Saúde de Rio Preto (SP) divulgou nesta segunda-feira (13) um balanço sobre duas doenças graves que estão preocupando as autoridades de saúde: a dengue e a leishmaniose.

Só neste ano, foram confirmados 110 casos de dengue na cidade. No último balanço divulgado pela pasta, no mês passado, eram 84 casos confirmados. Estão ainda em investigação 308 casos de dengue. Segundo a secretaria, a maior incidência de focos do mosquito Aedes aegypti tem sido nas casas fechadas, que estão à venda ou para locação. Por isso, a prefeitura vai tentar, junto às imobiliárias, entrar nesses locais.

Quanto à leishmaniose, cinco cães já foram diagnosticados com a doença, em 2017 e não há registros de pessoas contaminadas. A Secretaria de Saúde disse que vai contar com o auxílio de faculdades de veterinária de Rio Preto para identificar outros cachorros que possam estar servindo como hospedeiros do protozoário que provoca a leishmaniose. As equipes vão tirar sangue dos animais. A leishmaniose é transmitida pelo mosquito palha – ele se reproduz em local úmido, com sombra, e onde há sujeira ou material em decomposição.

Denúncias de locais que possam servir de potenciais criadouros do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, do vírus da zika, da chikungunya, podem ser feitas por meio do Disque Dengue, pelo telefone 0800-7705870. A ligação é gratuita.

DEIXE UMA RESPOSTA