Moradores denunciam invasão de apartamentos no residencial Carandá

0
Moradores do Residencial Carandá em Sorocaba denunciam invasão de apartamentos

Segundo testemunhas, os invasores chegam com a mudança no caminhão, arrombam as portas e moram nos imóveis sem pagar nada.

Moradores do Residencial Carandá em Sorocaba (SP) estão preocupados com cerca de 60 apartamentos invadidos desde o condomínio foi entregue em março deste ano.

Segundo testemunhas, os invasores chegam com a mudança no caminhão, arrombam as portas e moram nos apartamentos sem pagar nada.

Em um dos casos, dois homens entraram em um dos apartamentos do condomínio Buriti. Uma moradora conta que o caminhão de mudança já estava na porta esperando, mas o síndico do condomínio impediu a entrada.

“Chegaram duas pessoas, o motorista do caminhão, um chaveiro e um rapaz que afirmou que cuidaria do apartamento que teria sido comprado por R$ 4 mil”, diz a mulher que prefere não ter a identidade revelada.

Moradores tentam proteger imóveis para evitar invasões (Foto: Reprodução/TV TEM )
Moradores tentam proteger imóveis para evitar invasões (Foto: Reprodução/TV TEM )

Há 2 semanas, homens tentaram invadir outro apartamento com a ajuda de um chaveiro, que abriu a porta. Os moradores perceberam a movimentação e colocaram massa na fechadura.

No entanto, no mesmo condomínio, um apartamento foi invadido por uma família de 6 pessoas, que continua morando no local.

Rotina de invasões

A síndica do condomínio diz que as invasões viraram rotina e os vizinhos tão com muito medo.

“Quase todos os dias tem alguém olhando os apartamentos e vendo a possibilidade de invadir”, afirma Davis Evangelista Silva.

Segundo a prefeitura de sorocaba, quando o residencial foi entregue em março, 115 apartamentos não foram ocupados. São de pessoas que desistiram do financiamento dos imóveis na etapa final.

A síndica diz que 63 apartamentos já foram invadidos e que além do problema da segurança, as unidades vazias dão prejuízo financeiro para a administração do condominio.

Guarda Civil afirma que intensificou patrulhamento na região  (Foto: Arquivo Pessoal )
Guarda Civil afirma que intensificou patrulhamento na região (Foto: Arquivo Pessoal )

“Quando foi feita a aprovação em assembleia da taxa de condomínio, contava-se em um rateio total para pagamento de portaria, limpeza e todos os outros casos. No entanto, não estamos tendo essa arrecadação e estamos com prejuízo”, ressalta Renata da Silva.

Providências

O Banco do Brasil, que financiou a construção dos apartamentos, disse que já está tomando medidas para impedir invasões no residencial.

A Prefeitura de Sorocaba informou que também já tomou as providências jurídicas e já está selecionando famílias interessadas nos apartamentos vazios.

A construtora direcional afirma que aguarda a decisão judicial do pedido de reintegração de posse das unidades invadidas. Assim que retomar os imóveis eles devem passar por manutenção.

A Guarda Civil Municipal ressaltou que reforçou o patrulhamento no bairro.

As chaves dos 2.560 apartamentos foram entregues aos contemplados. (Foto: Reprodução/TV TEM)
As chaves dos 2.560 apartamentos foram entregues aos contemplados. (Foto: Reprodução/TV TEM)