Menores confessam assassinato de fotógrafo, diz polícia

0

Segundo polícia, irmãos de 13 e 15 anos confessaram o crime.
Vítima foi encontrada morta com sinais de violência e embaixo da cama.

 

Dois irmãos, um de 13 e outro de 15 anos, são suspeitos de matar um fotógrafo em Nova Granada (SP), na semana passada. Após receber denúnicas anônimas, a polícia apreendeu os dois em Monte Aprazível (SP) na casa da mãe deles, na noite de segunda-feira (17). Segundo a polícia, eles confessaram o crime. O fotógrafo, de 44 anos, foi encontrado morto na madrugada de sexta-feira (14) dentro da casa onde morava, em Nova Granada.

Segundo informações da polícia, o corpo do fotógrafo Francisco Cordeiro Ramo tinha sinais de violência, estava sem roupas, embaixo da cama e com um fio enrolado no pescoço.

De acordo com a PM de Nova Granada, denúncias anônimas por telefone e por escrito chegaram durante o final de semana e apontaram os adolescentes como autores do crime. A polícia foi até uma das casas denunciadas e encontrou apenas a avó dos suspeitos, que informou que eles estavam na casa da mãe, em Monte Aprazível. No endereço, em princípio, os adolescentes deram versões diferentes e pela contradição aumentou a suspeita da polícia. Após cerca de 30 minutos de depoimento os dois confessaram o crime, conforme informações da polícia.

Segundo os suspeitos, eles mantinham relações sexuais com o fotógrafo e devido à contradição na forma de pagamento começaram uma discussão, que terminou com a morte da vítima. Eles disseram à polícia que como o fotógrafo tentou segurar o mais novo o mais velho pegou um fio de ferro de passar roupas e o enforcou.

Os dois declararam que colocaram o corpo de baixo da cama e fugiram do local. Eles disseram ainda que outras pessoas devem ter entrado na casa da vítima e roubado os pertences dele, como a câmera fotográfica. Os menores indicaram o nome de dois homens, que a polícia localizou e teriam confessado o furto dos objetos. Os menores não tinham passagens pela polícia, foram apreendidos e estão à disposição da Justiça.

Entenda o caso
De acordo com a polícia, o fotógrafo trabalhava em um jornal da cidade e tinha saído cedo de casa para trabalhar e não retornou no horário que costumava chegar em casa. A família, preocupada por não conseguir contato com a vítima, acionou os amigos e a Polícia Militar.

Durante as buscas pela cidade, a polícia foi até a casa onde o fotógrafo morava e encontrou a vítima embaixo da cama. O corpo do fotógrafo foi encaminhado para Instituto Médico Legal (IML) e, em seguida, foi liberado à família para sepultamento. O laudo com as causas da morte deve ficar pronto em 30 dias.

Corpo foi encontrado sem roupas embaixo de cama (Foto: Reprodução/TV TEM)Corpo foi encontrado sem roupas embaixo de cama (Foto: Reprodução/TV TEM)

DEIXE UMA RESPOSTA