Garoto de quase 4 anos passa a noite na mata com cães após sair sozinho

0
Criança foi encontrada perto de córrego após 12 horas desaparecida (Foto: Reprodução/ TV Morena)

Menino foi encontrado após 12 horas, perto de córrego em Três Lagoas.
Aflição da família deu lugar a euforia, com o retorno do pequeno Arthur.

Esta sexta-feira (27) jamais será esquecida pela família do pequeno Arthur, de 3 anos e 11 meses, que mora em Três Lagoas, região leste de Mato Grosso do Sul. Bastou um minuto de descuido para o garoto sair de casa, na noite de quinta-feira (26) e deixar todo mundo em pânico.

Menino foi resgatado por bombeiros (Foto: Reprodução/ TV Morena)
Menino foi resgatado por bombeiros (Foto: Reprodução/ TV Morena)

Parentes, amigos, a Defesa Civil, a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros fizeram buscas durante a noite chuvosa e a madrugada.

O menino só foi encontrado na manhã desta sexta-feira, 12 horas após o desaparecimento. Ele passou a noite na companhia de quatro cachorros, perto de um córrego, a 2,5 quilômetros de casa.

A avó da criança, Helena Maria Reis de Oliveira, contou ao G1 que estava em casa cuidando do menino, foi pegar uma roupa no quarto e voltou em um minuto, porém, o neto já tinha desaparecido. A aposentada disse que o garoto contou que passou a noite dormindo abraçado aos cães da família e ficou com picadas de mosquito.

De acordo com os bombeiros, a casa da família fica em uma chácara, região cercada por muitas matas. Os socorristas foram chamados por volta das 18h (de MS) e começaram as buscas, seguindo as pegadas do menino que estavam sempre ao lado das dos cachorros.

Durante a noite, um dos cães voltou para casa, outros dois retornaram durante a madrugada, fadigados e molhados. As buscas pela criança continuaram, seguindo os rastos dos animais. Por volta das 6h, o menino viu uma viatura da polícia e se aproximou.

Emocionado, o tenente do Corpo de Bombeiros, Samuel Pedrozo Borges, um dos envolvidos no resgate, diz: “Graças a Deus, logo percebemos que o menino estava bem, sem nenhum ferimento, mesmo assim encaminhamos para o médico, ele passou por exames específicos e realmente está bem. É muito emocionante tudo isso, sou pai, meu filho tem um ano, fico honrado como profissional e como ser humano de participar desse grupo de várias pessoas que se empenharam muito”.

A avó desabafa. “Foi uma noite de muita aflição, de desespero, mas graças a Deus agora está tudo bem. Eu não tenho palavras para agradecer a ajuda de todo mundo, que se preocupou. Ele estava apavorado, todo picado de mosquito, a mãe dele ficou em choque eu passei mal, mas felizmente tudo terminou bem, estou me recuperando, mas feliz”.

DEIXE UMA RESPOSTA