Folião é eletrocutado após encostar em poste durante bloco no Centro de SP

0
Lucas Antônio Lacerda da Silva, de 22 anos, foi eletrocutado ao encostar em um poste no Centro de SP (Foto: Reprodução/Facebook)

Poste tinha câmeras de segurança de empresa contratada pela Prefeitura para organizar o carnaval.

Um estudante de 22 anos morreu após ser eletrocutado em um poste no Centro de São Paulo no final da tarde deste domingo (4).

Lucas Antônio Lacerda da Silva participava do bloco Acadêmicos do Baixo Augusta quando foi vítima de um choque elétrico ao encostar em um poste na esquina das ruas Consolação e Matias Aires.

Nas redes sociais, parentes e amigos do rapaz relataram o caso com revolta. “Um jovem de 22 anos morre ao encostar em um poste durante o bloco de carnaval em São Paulo. Que merda de cidade é essa? Descanse, primo”.

De acordo com a assessoria de imprensa da Santa Casa de Misericórdia, para onde o estudante foi levado, Silva deu entrada no pronto-socorro vítima de choque elétrico em via pública, sendo reanimado no local do acidente e no transporte para o hospital.

“Ao dar entrada no pronto-socorro, apresentava parada cardiorrespiratória sendo mantida as manobras de reanimação por 30 minutos sem resposta. Constatado óbito às 19h01”.

O poste tinha câmeras de segurança instaladas pela empresa Dream Factory, vencedora da licitação e contratada pela Prefeitura para organizar o carnaval de rua da cidade.

Em nota, a empresa Dream Factory diz lamentar o ocorrido, e que está à disposição para colaborar com as investigações. O texto ainda afirma que somente após a perícia será confirmada a causa da morte do rapaz.

Procurada, a assessoria de imprensa da Eletropaulo confirmou que foi acionada para a ocorrência na Rua Consolação com a Rua Matias Aires no domingo (4). Segundo a companhia, técnicos da Eletropaulo constataram que a descarga elétrica partiu de poste de iluminação pública e, por esse motivo, não houve ações técnicas pela empresa.

Também por meio de nota, a Prefeitura afirma que a Companhia de Engenharia de Tráfego está colaborando com a investigação da Polícia Civil e aguarda a conclusão da perícia sobre as causas do acidente. A CET esclarece que as câmeras instaladas no poste semafórico não pertencem à companhia e não recebeu nenhum pedido de autorização para a instalação delas.