Chapecoense, um ano depois: ‘Estou feliz se for 1% do que ele era’, diz filha de jornalista morto em queda de avião

0

Deva Pascovicci era morador de São José do Rio Preto (SP) e estava a caminho da Colômbia para narrar partida de futebol.

“Se eu conseguir ser 1% do que ele era, eu já estou feliz”. Esse é o objetivo e o sentimento de Carolina Paschoalon filha do jornalista e narrador esportivo Devair Paschoalon, conhecido como Deva Pascovicci, morto na queda do avião da Chapecoense, em 29 de novembro do ano passado. A tragédia completa um ano nesta quarta-feira (29).

Carolina, que tem 19 anos, é estudante do 2º ano de jornalismo em uma universidade de São José do Rio Preto (SP) e conta que foi o pai quem a inspirou a dar início à carreira.

“Ele foi a minha inspiração para cursar jornalismo. O meu objetivo é honrar tudo que ele deixou aqui e tentar dar continuidade. Se eu conseguir ser 1% do que ele era, eu já estou feliz.”

Em entrevista ao G1, a filha ainda relembra o ano conturbado que passou ao lado da mãe e da irmã Mariana Paschoalon, de 25 anos.

“Foi um ano muito difícil. Do nada nos vimos sem a base da nossa família. Eu nunca imaginei que passaria por uma coisa tão complicada tão cedo. Foi um ano de muita saudade, mas ao mesmo tempo de muito aprendizado”, afirma.

Após a morte do pai, a jovem diz que aprendeu a dar valor a pequenas coisas, que pareciam significar pouco. “Descobri sentimentos que eu nem imaginava que tinha, um amor fora do comum. Penso nele da hora que acordo até a hora que vou dormir.”

Jornalista Deva Pascovicci com esposa e filhas  (Foto: Arquivo Pessoal/Carolina Paschoalon)
Jornalista Deva Pascovicci com esposa e filhas (Foto: Arquivo Pessoal/Carolina Paschoalon)

Família unida

O sobrinho de Deva Pascovicci, o técnico em informática Rodrigo Paschoalon, de 30 anos, conta que desde a tragédia a rotina da família do jornalista mudou para melhor.

“A família acabou se unindo mais neste um ano para poder superar tudo isso, é uma perda irreparável. Meu pai, os outros irmãos e a mulher dele, minha tia, estão fazendo mais coisas juntos e relembrando os momentos bons.”

O narrador esportivo Devair Paschoalon, conhecido como Deva Pascovicci, estava no avião (Foto: Arquivo pessoal)
O narrador esportivo Devair Paschoalon, conhecido como Deva Pascovicci, estava no avião (Foto: Arquivo pessoal)

Rodrigo ainda conta que era muito próximo do tio. “Nós estávamos sempre viajando juntos nos jogos. Eu e meu pai sempre acompanhávamos meu tio em jogos em São Paulo e até fora do país. Ele amava o que fazia.”

Acidente

O avião que transportava a equipe da Chapecoense sofreu um acidente na Colômbia, por volta da 0h30min (horário de Brasília) do dia 29 de novembro de 2016. O voo da companhia Lamia partiu de Guarulhos, em São Paulo, às 15h15min de segunda-feira, dia 28 de novembro, com destino ao aeroporto José María Córdova, em Medellín, na Colômbia.

Jogadores, equipe técnica e jornalistas viajavam para Medellín, na Colômbia (Foto: Sirli Freitas/Arquivo Pessoal)

Jogadores, equipe técnica e jornalistas viajavam para Medellín, na Colômbia (Foto: Sirli Freitas/Arquivo Pessoal)

A cerca de 30 quilômetros do destino, após uma escala em Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, a aeronave com 81 pessoas caiu na localidade de Cerro Gordo no município de La Unión, no departamento de Antioquia, na Colômbia. Mais de 70 pessoas morreram no acidente.

Deva Pascovicci era um dos 22 jornalistas que estavam no avião que transportava a equipe e iria narrar a partida da Chapecoense contra o Atlético Nacional, da Colômbia, pelo primeiro jogo da final da Copa Sulamericana pelo canal Fox Sport.

Deva morava com a família em São José do Rio Preto, onde também era um dos sócios da rádio CBN Grandes Lagos. O jornalista de 51 anos começou a carreira na cidade onde nasceu, Monte Aprazível, região noroeste do estado de São Paulo.

Logo depois se transferiu para Rio Preto, onde trabalhou como locutor em rádios locais. Pascovicci passou por emissoras como a CBN, SporTV, PFC e estava na Fox Sports. Ele também era o diretor da rádio CBN Grandes Lagos.

Local do acidente com aeronave da Chapecoense (Foto: Editoria de Arte/G1)Local do acidente com aeronave da Chapecoense (Foto: Editoria de Arte/G1)

Local do acidente com aeronave da Chapecoense (Foto: Editoria de Arte/G1)

Uma das caixas-pretas do avião que levava o time da Chapecoense e que caiu na Colômbia (Foto: (Foto: Reprodução/Twitter/Alfredo Bocanegra))

Uma das caixas-pretas do avião que levava o time da Chapecoense e que caiu na Colômbia (Foto: (Foto: Reprodução/Twitter/Alfredo Bocanegra))

Avião que transportava a delegação da Chapecoense para Medellín, na Colômbia, sofreu acidente (Foto: Luis Benavides/AP)

Avião que transportava a delegação da Chapecoense para Medellín, na Colômbia, sofreu acidente (Foto: Luis Benavides/AP)